Liberação de armas de choque divide opiniões

Liberação de armas de choque divide opiniões

DEBORAH FORTUNA ESPECIAL PARA O CORREIO
postado em 19/04/2017 00:00
Os agentes do Departamento de Trânsito do DF (Detran) estão autorizados a usar as armas de choque compradas há seis anos. A decisão, publicada no Diário Oficial do DF da última segunda-feira, é alvo de críticas. Especialistas ouvidos pelo Correio divergem sobre o emprego do equipamento. De acordo com o diretor-geral do Detran, Silvain Fonseca, desde o início do ano, quatro turmas de treinamento, reciclagem e formação foram concluídas. Houve, ainda, treino específico para o uso da arma de choque.
A justificativa é que os profissionais estão em constante perigo por atuarem com as mais diversas situações nas blitze. ;Nós ainda não tivemos nenhum incidente na rua. Estamos cumprindo o nosso papel. Mais de 80% agressões físicas reduziram, e isso sem fazer o uso do equipamento. Isso aconteceu só com a presença dele;, explicou.
O especialista em segurança no trânsito David Duarte Lima discorda da necessidade de arma de choque durante as fiscalizações. ;É um exagero isso. Se eles quiserem ter mais segurança, o conveniente seria fazer blitz em conjunto com a Polícia Militar, já que eles têm um treinamento melhor nessas áreas para tratar com pessoas ligadas ao crime;, afirmou.
Já o especialista em segurança pública Nelson Gonçalves destaca ser necessário avaliar se o agente está pronto para perceber quando a segurança dele está em risco. ;Se um cidadão fala mais alto do que o agente, ele pode achar que houve desacato. Será que ele está preparado para lidar com essas circunstâncias? Ou seja, quão preparado eles estão? Essa é a pergunta que precisa ser respondida.;

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação