O duelo que ninguém esperava

O duelo que ninguém esperava

Desacreditados no princípio do ano, Corinthians e Ponte Preta abrem decisão do Campeonato Paulista. Timão joga com nove pendurados

postado em 30/04/2017 00:00
 (foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians - 12/3/17
)
(foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians - 12/3/17 )




Ponte Preta e Corinthians fazem uma final de Campeonato Paulista que parecia inimaginável, no início do ano. O time da capital era visto como a quarta força do estado; a equipe do interior tinha o objetivo declarado de se firmar como a quinta potência. Superando qualquer prognóstico, os times começam a decisão, às 16h de hoje, em Campinas.

O duelo alvinegro terá uma motivação histórica: há exatamente 40 anos, o Corinthians venceu a Ponte por 1 x 0, com gol de Basílio, e pôs fim a uma fila sem títulos que durava 23 anos.

Ao longo da semana, vários jogadores disseram, com algumas variações, que nem haviam nascido em 1977. A estratégia da direção da Ponte Preta é evitar lembranças doloridas. Eles ficam ;apenas; com a responsabilidade de levar o clube ao primeiro título oficial em 117 anos de história.

Os atacantes William Pottker e Jô terão um duelo direto neste domingo. O ponte-pretano, que quase foi para o Corinthians no início do ano, tem nove gols e divide a artilharia com Gilberto, do São Paulo. No ano passado, o centroavante foi artilheiro do Campeonato Brasileiro.

Já o corintiano conseguiu uma marca impressionante, mas precisa se superar. Jô fez cinco gols em cinco clássicos (três contra o São Paulo, um contra Palmeiras e um diante do Santos), mas apenas dois contra os outros clubes.

A única mudança no time-base da Ponte será a entrada de Fábio Ferreira no lugar do zagueiro Marllon, suspenso. O Corinthians vai com todos os titulares. A preocupação de Fabio Carille é que nove jogadores estão pendurados: Fagner, Guilherme Arana, Gabriel, Maycon, Rodriguinho, Jadson, Romero e Jô, além do reserva Léo Jabá.

Redenção
A final do Campeonato Paulista significa uma redenção pessoal para o atacante Lucca. Depois de passar de titular do técnico Tite a última opção ao longo de 2016, no Corinthians, ele se tornou uma das chaves do esquema da Ponte Preta, titular com todos os técnicos que passaram pelo time: Felipe Moreira, João Brigatti e Gilson Kleina.

A parceira de Lucca com William Pottker está rendendo: juntos, eles marcaram 19 dos 25 gols da Ponte Preta na temporada. O jovem atacante tem contrato com o Corinthians até o fim de 2019. O acordo de empréstimo ao time de Campinas expira no fim do ano.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação