Curtas

Curtas

postado em 04/05/2017 00:00

; JUSTIÇA
MP DENUNCIA MÃE QUE JOGOU BEBÊ NO LAGO

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios denunciou a dona de casa Elisângela dos Santos Carvalho, 36 anos, por homicídio qualificado. Ela é acusada de ter jogado o filho de 5 meses no Lago Paranoá em 7 de abril. A 4; Promotoria de Justiça do Tribunal do Júri de Brasília entendeu que Elisângela cometeu um homicídio qualificado pelo emprego de asfixia por afogamento. O advogado da acusada, Onildo Gomes, informou que ainda não teve acesso à denúncia do MP, mas que tentará mudar a tipificação do crime para infanticídio, com pena mais branda. ;A Justiça entende que a pessoa que mata um filho já vai conviver com isso e sofrerá com a situação. Independentemente de qual dos dois crimes forem aceitos, ela irá para o Tribunal do Juri;, comentou.


; DECRETO
PUXADINHOS NA ASA NORTE REGULARIZADOS

O governador Rodrigo Rollemberg assinou ontem decreto que regulamenta a ocupação de galerias e áreas públicas nos comércios locais da Asa Norte. O documento estabelece limites e padrões para a ocupação das áreas e seguiu as mesmas diretrizes estabelecidas para o comércios da Asa Sul. Também foram assinados 44 contratos para a autorização de novas construções nos comércios da Asa Sul. A expectativa é que a regulamentação oriente e discipline a ocupação das áreas públicas lindeiras aos blocos comerciais e de suas galerias, deixando claros os direitos e responsabilidades do Estado e dos empreendedores. O decreto permite que sejam ocupadas as áreas públicas das quadras 100, 200, 300 e 400. As galerias dos prédios do comércio local poderão ser ocupadas sem a necessidade de autorização por parte do GDF, desde que haja acordo com os proprietários.


; HOMOFOBIA
ADOLESCENTE É AGREDIDO NA ESCOLA

Um adolescente de 13 anos, estudante da rede pública, levou um soco e desmaiou na sala de aula. Segundo relato feito à tia, colegas de classe o teriam obrigado a ficar em posição obscena. A agressão aconteceu quando o jovem recusou se submeter à humilhação. Ele conta ainda ter sido vítima de homofobia nos últimos três anos. A família acredita que a atitudade dos outros alunos tenha relação também com o fato de o garoto ter deficit de atenção. A tia, com quem o jovem mora, informou que iria à delegacia registrar ocorrência. Até o fechamento desta edição, no entanto, a Polícia Civil não havia confirmado o registro. A Secretaria de Educação informou que houve uma briga entre dois alunos e que os pais serão chamados para uma reunião hoje. O rapaz precisou ser transportado pelo Samu para o hospital da região e só foi liberado após exames.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação