Reunião da nova MPB

Reunião da nova MPB

MovA reunirá nomes de sucesso da nova geração da música brasileira. Evento começa amanhã, com show da cantora Tiê

Adriana Izel
postado em 04/05/2017 00:00
 (foto: Daryan Dornelles/Divulgação)
(foto: Daryan Dornelles/Divulgação)



Uma arte contrária à praticidade e à automatização dos dias atuais. É assim que Flávio Delli e George Costa, do duo Apráticos, definem o termo que dá nome à banda e também ao mais novo festival brasiliense, o MovA ; Movimento Aprático. ;É como se fosse um movimento artístico em que a arte é valorizada, sem a automatização e a praticidade atual;, explica Delli em entrevista ao Correio.

Com esse conceito, a dupla decidiu montar um festival que representasse esse ;movimento aprático;, o MovA, que terá sua primeira edição a partir de amanhã, com cinco edições até 2 de junho sempre às sextas-feiras no Teatro dos Bancários, na Asa Sul. A ideia era reunir artistas que pudessem se encaixar nesse movimento.

;A princípio, a gente quis focar na nova MPB. Fomos procurar artistas que trouxessem nas letras coisas poéticas e singelas, tivessem um olhar de reflexão e profundidade. O line-up foi escolhido assim;, afirma o músico. Dessa forma Flávio e George chegaram aos nomes de Ana Vilela, que despontou no último ano com a canção Trem bala, além dos consagrados Marcelo Jeneci, Tiê, Silva e Roberta Campos.

Além disso, o festival também se tornou uma oportunidade para o duo Apráticos se lançar no cenário musical. O projeto surgiu da parceria dos amigos Flávio Delli e George Costa no ano passado ,com foco na MPB. A dupla lançou o primeiro EP Apráticos, em 2016, produzido de forma independente. O material possui cinco faixas, que serão apresentadas ao público em todas as edições do evento em uma espécie de pocket show, com duração de 30 minutos, que será a abertura das apresentações dos artistas convidados. ;Vamos apresentar em cada edição esse movimento aprático com cinco músicas do EP e mais um single novo;, diz Flávio.



Atrações do MovA
A abertura do festival contará com o show da cantora Tiê. Depois, o line-up segue com Roberta Campos, Marcelo Jeneci, Ana Vilela e o encerramento será com o cantor Silva, que traz a aguardada turnê em que revisita o repertório de Marisa Monte. Devido a grande procura dos shows, há uma expectativa de que as apresentações possam ganhar sessões extras, como adianta o organizador. ;A expectativa está sendo maior do que a gente pensava. A ideia é fazer sessões extras em todos os dias do festival;, garante Flávio.

Essa será a primeira edição do evento, que pretende fazer parte da programação cultural de Brasília. ;Quando modelamos a ideia do festival, pensamos que, se desse certo, queríamos ter a oportunidade de fazer uma segunda edição. A princípio, a ideia é de ser anual, para dar um gostinho de quero mais;, comenta.



Festival MovA ; Movimento Aprático
Teatro dos Bancários (314/315 Sul). De amanhã até 2 de junho, sempre às sextas, às 20h. Com pocket show da banda Apráticos e shows de Tiê (5/5), Roberta Campos (12/5), Marcelo Jeneci (19/5), Ana Vilela (26/5) e Silva (2/6). Ingressos a R$ 40 (setor frontal/ diagonal) e R$ 30 (setor lateral). Valores de meia-entrada e sujeitos a alteração. À venda na Bilheteria Digital. Não recomendado para menores de 18 anos.




Festivais de Brasília

Porão do Rock

O mais tradicional festival brasiliense é realizado há 19 edições. O evento se caracteriza por reunir grandes nomes da cena roqueira brasileira, sejam eles nacionais ou locais. No ano passado, o evento foi realizado em outubro e contou com Planet Hemp, Nação Zumbi, Almirante Shiva, Far From Alaska e Boogarins.


Móveis Convida
Festival criado em 2005 chegou à sua 17; edição em setembro do ano passado, com uma megaestrutura envolvendo diversos projetos, como Convida nas escolas, Arena Convida, Movimentando a cena e Convida PRO. O evento tem como característica receber artistas nacionais e também valorizar o cenário local. Em 2016, o festival teve apresentações de Marcelo Jeneci, Carne Doce, Tássia Reis e Thiago Pethit, além da banda Móveis Coloniais de Acaju.


Tenho Mais Discos que Amigos!
Em abril deste ano, a capital recebeu pela primeira vez o festival Tenho Mais Discos que Amigos, com realização no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. O evento teve como foco atrações da cena independente e alternativa do Brasil, com shows de nomes como Scalene, Supercombo, BaianaSystem e Francisco, el hombre.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação