BNDES represa R$ 25 bilhões

BNDES represa R$ 25 bilhões

postado em 01/06/2017 00:00
 (foto: Adilson Vasconcellos/JCom/D.A Press - 7/3/9)
(foto: Adilson Vasconcellos/JCom/D.A Press - 7/3/9)


O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deixou de emprestar R$ 25 bilhões para projetos de infraestrutura no ano passado. O envolvimento de empresas na Operação Lava- Jato e o impacto da crise econômica sobre os negócios de grandes companhias foram os motivos para o represamento, informou ontem Marilene Ramos, diretora das áreas de Energia, de Gestão Pública e Socioambiental e de Saneamento e Transporte do BNDES. ;Tínhamos R$ 55 bilhões para emprestar, mas liberamos somente R$ 30 bilhões por conta da deterioração financeira das empresas;, disse ela, durante apresentação a investidores em evento em São Paulo.

Essa situação deve ser revertida com Paulo Rabello de Castro na presidência do banco. Pelo menos, é nisso que apostam os empresários. O presidente do Conselho de Administração da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), João Carlos Marchesan, avaliou como positiva a escolha do economista para comandar o banco de fomento. ;Paulo Rabello de Castro no BNDES é pessoa certa no lugar certo.; Segundo ele, o novo presidente do BNDES é uma pessoa focada na indústria, no desenvolvimento e no crescimento do país. ;Temos confiança muito grande;, completou.

Apesar dos empresários estarem animados com a possibilidade de o banco de fomento reabrir as torneiras de financiamentos, é inútil esperar por juros subsidiados, abaixo da média de mercado. O ministro do Planejamento, Dyogo de Oliveira, garantiu ontem que, entre as despesas que devem ser cortadas estão as relativas à concessão de subsídios, ;como já tem acontecido no BNDES;. ;A despesa com subsídio, que é de mais de R$ 26 bilhões neste ano, já passou por um processo de revisão, que foi o fim do programa de subsídio do BNDES. Essa é uma despesa que vai cair bastante forte nos próximos anos. Isso vai abrir espaço na margem fiscal;, afirmou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação