Tantas palavras

Tantas palavras

Por José Carlos Vieira Esta seção circula de terça a sexta / cartas: SIG, Quadra 2, Lote 340 / CEP 70.610-901
postado em 08/06/2017 00:00

Un coup de dés jamais n;abolira le hasard

Escrevo

pra saber o que dizer,

na esperança,

acredito,

de que o galope das palavras

diga

o a ser dito.


Não colho palavras: cavo.

E não me iludo, por inútil.


Assim, sem rumo,

no escuro,

apenas escancaro a porta.

E que o verbo

ache seu prumo.


Nada disso, minto:

palavra alguma revela

exatamente o que sinto.


Sem pretender a clareza,

escrevo na claridade,

pois as palavras mais claras

são de todas as melhores

pra esconder a verdade.


Paulo José Cunha

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação