Noite animada

Noite animada

postado em 30/06/2017 00:00
 (foto: Reprodução Instagram)
(foto: Reprodução Instagram)



De produções culturais a uma cozinha rotativa repleta de rótulos artesanais em seu cardápio, o Galpão da Cervejaria Criolina é um sucesso entre quem frequenta a noite brasiliense. No local, a clientela pode escolher entre as duas versões da cerveja da marca, a IPA Criolipa (R$ 12), ou a Lager Criolager (R$ 10), além de contar com um chef diferente por mês. Em junho, o convidado foi Gustavo Urbano Blasetti, do Il Basílico.

A Criolipa foi criada em outubro do ano passado. Na receita, o amargor vem dos cinco tipos de lúpulo. Apesar de forte, a breja tem um sabor frutado e tropical. ;Uma cerveja com a cara do Criolina!”, garante Thiago Pezão, que comanda o espaço com Rodrigo Barata, Micaela Neiva e Patricia Herzog.

Outra opção é a Criolarger, alternativa mais leve. ;É ideal para a introdução de quem ainda não conhece muito sobre cervejas artesanais. Ela é leve e fácil de beber, ficando mais próxima de cervejas populares, mas, por ser uma cerveja artesanal, fazemos o dry hopping (adição de lúpulo durante a fermentação da cerveja);, complementa.

Programa para hoje?
Hoje, o Galpão da Cervejaria Criolina recebe a Social Samba Rock. O evento é produzido em parceria com a Cerrado Beer. A casa tem programação cultural entre quinta e domingo, variando as atrações e horários a cada semana. Acompanhe pela página do Facebook.

Saindo na frente
a jinbeer craft Brewery foi a primeira cervejaria legalizada do DF. Desde novembro do ano passado, foi autorizada pelo Ministério de Agricultura a vender cerveja, como chope ou engarrafada. Desde então, a fábrica em Vicente Pires desenvolve brejas de 10 estilos diferentes.

Uma das mais famosas é a American IPA Athenipa (R$ 10, com 300ml), maltada e amarga, com aromas herbáceos que remetem a frutas amarelas. Outra, a Black Street Dog (R$ 10, 300ml), uma India Black Ale tostada que lembra café.

Ambas podem ser tomadas ;direto; da fonte porque o casal Jean Stevens e Rafaela Miolo, criadores da marca, abriu um brewpub no mesmo espaço da fábrica, com funcionamento toda sexta-feira.

;Começamos a fazer cerveja em casa em 2013. Um ano depois decidimos abrir a cervejaria, sonho que se concretizou em abril do ano passado;, conta Jean. Até dezembro eles pretendem dobrar a produção atual, na casa dos 8 mil litros por mês.

Como a gastronomia não é o foco da dupla, eles convidam food trucks para responder pelos quitutes. Caso do Rancho Food Truck. Versátil, a batata canoa (R$ 8) pode ser consumida pura, com xis salada (R$ 22) ou com o hambúrguer do rancho (R$ 25), feito no brioche e recheado com maionese caseira, alface-americana, tomate-cereja, 170g de hambúrguer bovino, queijos muçarela de búfala e gorgonzola gratinados, bacon crispy e cebola caramelizada.

Fábrica de brejas
a máfia beer é uma das marcas que, aos poucos, ganha espaço nos balcões brasilienses. A cerveja apareceu pela primeira vez em 2015, mas foi apenas em janeiro deste ano que Marco Aurélio Faria conseguiu adequar a fábrica da cerveja a todas as exigências governamentais.

Atualmente, a fábrica trabalha com cinco rótulos fixos e um sazonal (o Colab, feito em parceria com outras marcas). Os preços do litro variam entre R$ 15 e R$ 66.

A American Lager (4,5% de teor alcoólico) e a Wit Beer (4,7% de teor alcoólico) são duas opções que o sócio da cervejaria indica para quem deseja degustar a bebida o dia todo ou está aprendendo sobre as cervejas artesanais. ;São cervejas bem fáceis de beber;, sugere.

Para quem é entendido das cervas, as sugestões são a American Pale Ale e a India Pale Ale, cervejas mais populares entre quem gosta das cervejas artesanais. ;Temos um bar na fábrica e o cliente pode conhecer o produto e a produção;, conta Marco. Ele serve batata frita com queijo e bacon (R$ 22), hambúrguer de blend de carnes (R$ 18) e carne de sol com queijo (R$ 28).

ONDE COMER
400Quatrocentos
(410 Norte, Bl. E, lj. 8), aberto de terça a domingo, das 17h à 0h. Beirute (109 Sul, Bl. A, lj. 2/4; 3244-1717 e 107 Norte, Bl. D, lj. 19; 3272-0123), aberto segunda a quarta, das 11h à 1h; quinta a sábado, das 11h às 2h; e domingo, das 11h à 1h.

Curral da Corina
(SOF Norte, Qd. 1, Conj. B, Lt. 11), aberto quinta, das 20h à 0h; sexta, das 17h à 0h; e sábado, das 10h às 18h. Empório Iracema (116 Norte, Bl. B, lj 32; 3032-1826), aberto de terça e quarta, das 16h às 23h, quinta a sábado, das 17h à 1h.

Galpão da Cervejaria Criolina
(SOF Sul, Q. 1, cj B, lt 6; 98335-1258), aberto quinta, das 19h às 2h; e sexta, das 19h às 2h. JinBeer Craft Brewery (Rua 5, Chácara 278, Lt. 9, lj. 3, Vicente Pires; 3575-0046), aberto sexta, das 18h às 23h.
Máfia Beer
(Bom Sucesso, Conj. 11, Lt. 26, São Sebastião; 3553-7252), aberto sexta, das 18h à 1h; e sábado, das 11h às 16h. Stadt Bier (409 Norte, Bl. A, lj. 3; 3344-6777), aberto de terça a sábado, das 17h às 2h.

Uma Beer
(SHN, Qd. 5, Bl. D, Square Loja Colaborativa, Hotel Athos Bulcão, ao lado do Brasília Shopping), aberto de segunda a sexta, das 9h às 19h30; e sábado, das 15h às 19h30. As cervejas também podem ser adquiridas via site e WhatsApp (98537-8375 e 99535-3165), de segunda a sábado, das 10h às 20h.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação