Gesto simbólico

Gesto simbólico

postado em 06/07/2017 00:00
A aproximação do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, com líderes evangélicos foi vista como um gesto político por parlamentares e analistas. Para Sérgio Praça, especialista em política brasileira e professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), chamou atenção o fato de o chefe da equipe econômica estar no local, ao lado do ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, candidato ao governo do Pará.

Segundo ele, não há indício de envolvimento religioso de Meirelles nos últimos anos e ele não está entre os favoritos para 2018. Apesar de que tudo pode acontecer na economia até o ano que vem, o que poderia favorecê-lo;, comentou Praça.

Coordenador da frente evangélica na Câmara dos Deputados, o deputado João Campos (PRB-GO) avaliou que a visita de Meirelles aos evangélicos é simbólica. Para ele, o ministro esteve no local em busca de apoio para a reforma da Previdência e de olho nas eleições de 2018. ;A reforma não é muito bem recebida pelos fiéis. Então, pode ser isso ou as eleições. Mas uma coisa é certa, nenhuma ação é sem motivo.; (Luana Melody Brasil, especial para o Correio e Renato Souza)


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação