Tempo de boa comida e leitura

Tempo de boa comida e leitura

Vai passar o mês de julho em Brasília? Confira opções recheadas de boas surpresas para curtir o dia, a noite, a madrugada...

Rebeca Oliveira Renata Rios
postado em 14/07/2017 00:00
 (foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press
)
(foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press )







Ficar em brasília nas férias já não é sinônimo de marasmo. A capital pulsa durante os meses de junho e julho. Nas caçarolas, o cenário não é diferente. É bom anotar na agenda porque programas não faltam a quem ama a boa mesa!

Uma maneira de aproveitar o tempo livre é conhecer propostas gastronômicas do quadrado do Distrito Federal. Uma delas é o Contê, casa na 403 Sul em que há um bom investimento na carta de drinques. ;É um restaurante, mas com uma pegada mais informal. Para criar os drinques, convidamos Guilherme Guedes, reconhecido especialista em mixologia;, adianta Gustavo Leal, um dos quatro sócios do estabelecimento.

Mais recente, o Cão Véio, inaugurado na semana passada, é promissor. O cardápio é assinado pelo requisitado chef Henrique Fogaça, figura conhecida por ser um dos jurados de reality show MasterChef Brasil. Além dos pratos de Fogaça, as bebidas ganham igual importância. Vão de drinques autorais a chope artesanal, feito pela marca local Máfia Beer e extraído na pressão.

Outra forma de sair de casa quando o frio der uma trégua é provar os sanduíches do Steak Shack, food truck capitaneado pelo chef Marcello Piucco, ex-El Negro. Uma das misturas tem o disco de carne com blend especial mais costela bovina desfiada. Os dois juntos são cercados por pão brioche e maionese de picles de jalapeño. Para nenhum amante de carne botar defeito.

Serviço

Confira os endereços dos restaurantes citados na matéria na página 8.


Comece o dia sem pressa
sem a rotina pesada do trabalho ou a pressa de não se atrasar para a aula, as férias permitem extravagâncias, como tomar café da manhã sem pressa. Um luxo na rotina incessante da cidade grande. Um lugar propício para isso é o Café e um chêro, espaço que combina cozinha familiar a cultura nordestina.

Com apenas 24 lugares, o cantinho é comandado por João Gabriel Amaral e a mãe, Alba Amaral. É ela quem, literalmente, põe a mão na massa e faz combinações como o bolo integral de banana com calda de doce de leite (R$ 6), ideal para ser degustado com um café coado (R$ 5).

;Quem tem vínculo com o interior acaba buscando essas reminiscências;, explica João. O vínculo, nesse caso, pertence à matriarca, nascida no Maranhão. Ambos são autodidatas e aprenderam a fazer delícias como o pão-mestre (pão de sal recheado com carne de panela e uma espécie de ;maionese; artesanal, por R$ 10,90) apenas observando os familiares.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação