Para rir e refletir

Para rir e refletir

Comédia estrelada por Marcos Veras trata de temas como intolerância de maneira ácida

Vinicius Nader
postado em 14/07/2017 00:00
 (foto: Deca Produções/Divulgação)
(foto: Deca Produções/Divulgação)





Ao entrar no teatro para assistir à comédia Acorda pra cuspir, o público recebe o convite do ator José Silva para conferir outro espetáculo. É nessa peça dentro da peça que se passa a ação do monólogo encenado por Marcos Veras neste domingo, na cidade.

;José Silva poderia ser qualquer um de nós. Ele é um ator frustrado e insano. As frustrações dele acabam sendo também as de todos nós. O teste para um papel, por exemplo, é como se fosse a entrevista de emprego de outra profissão;, compara Veras, em entrevista ao Correio.

O texto do americano Eric Bogosian fala sobre temas como a intolerância dos tempos modernos, sucesso e a busca pela fama a qualquer custo. Isso tudo com a cara de Veras: ;O texto tem essa pegada do humor ácido com a qual me identifico bastante.;

Quem também se identifica muito com Acorda pra cuspir, segundo o ator, é o público. ;Nesse um ano e meio na estrada, recebo feedbacks surpreendentes. Uma vez, duas adolescentes me esperaram no fim da sessão. Achei que elas quisessem tirar uma foto, mas elas queriam mesmo era me agradecer pela temática da peça;, lembra, orgulhoso.

SERVIÇO
Acorda pra cuspir

Texto de Eric Bogosian sob direção de Daniel Herz. Com Marcos Veras. Teatro Royal Tulip (Royal Tulip Hotel, SHTN tr.1conj. 1B; 3522-9521). Domingo, às 18h e às 20h. Ingressos a R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia-entrada). Assinantes do Correio têm 60% de desconto na inteira. Não recomendado para menores de 14 anos.

70 minutos
Tempo de duração da peça


Humor por acaso
Camila Beatriz*


Bom humor, improviso e internet são as ferramentas de trabalho de Maurício Meirelles para o espetáculo Stand up e webbullying, que chega hoje a Brasília. Em apresentação de stand up comedy, o artista carrega uma carta na manga, incrementando o show com um quadro viralizado de seu canal no Youtube, o Webbullying.

Meirelles completa uma década de carreira este ano e conta que criou o quadro por acidente em uma apresentação. ;Como parte do show, abri a página de um espectador para mexer nas fotos dele e nesse momento alguém enviou a ele uma mensagem. Tentei me concentrar nas fotos, mas não resisti a passar um trote e a plateia se divertiu muito;, explica.

O roteiro do stand up toca em assuntos polêmicos e vai de religiosidade à corrupção. Depois, quando convida os espectadores para participar do Webbullying, Meirelles entrevista cada um dos interessados.

* Estagiária sob a supervisão de Vinicius Nader

Serviço
Stand up e webbullying

Espaço Cultural Caesb (Av. Sibipiruna, lt. 13/21, Águas Claras), hoje às 21h e às 23h. Ingressos a R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia-entrada). Não recomendado para menores de 14 anos.





Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação