Surrealismo cênico

Surrealismo cênico

Ricardo Daehn
postado em 14/07/2017 00:00
 (foto:  Internet/Reprodução
)
(foto: Internet/Reprodução )
Crítica Poesia sem fim




Vista como uma ;impermanência permanente;, a vida é o que move o diretor Alejandro Jodorowsky, à frente de Poesia sem fim. Pulsante, o personagem central é o jovem Alejandro (interpretado por Adan Jodorowsky, filho do cineasta) que, em busca a si mesmo, empreende jornada na qual se recusa a ser ;um morto a mais, entre tantos outros mortos; (uma crítica à atual letargia do mundo).

Sedento de conteúdo para a sua produção, o protagonista amputa a dependência inicial da família disfuncional, na qual destoa.

Muito da ação do longa depende da dinâmica do Café Íris, em que a musa Stella Díaz (Pamela Flores) bebe cervejas aos litros. Tudo, aliás, no filme, acusa situações e grandezas superlativas. Daí, o universo de Jodorowsky ter paralelo com o de Federico Fellini.

Os personagens se relacionam ao mundo circense, transitam num colorido forte e desafiam padrões acadêmicos. Homem do teatro, o cineasta abusa de jogos cênicos, em que figuram até, em algumas cenas, auxiliares de palco, pouco camuflados.

Intimando os protagonistas a abolir máscaras sociais, Jodorowsky desperta os sentidos dos espectadores. Em outra aproximação com Fellini, o artista chileno aposta na projeção de atores com nanismo.

Inesquecíveis, nesse insight são os anões como um mini-Hitler, chamariz para a entrada na loja El Combate, que derruba preços altos, e ainda o casal do anão com a anã que, entre juras de amor, declaram ;juntos, podemos crescer;.

Por fim, o longa encerra a trajetória de um artista selvagem, capaz de redimensionar a divindade de Neruda e a abraçar descobertas como o prazer de respirar e a liberdade de voos poéticos.

ROTEIRO
Piratas do Caribe ; A vingança de Salazar
(Pirates of the Caribbean: Dead men tell no tales, EUA, 2017, aventura, 129min. Não recomendado para menores de 12 anos)
De Joachim R;nning, Espen Sandberg. Com Johnny Depp, Javier Bardem, Brenton Thwaites. Kinoplex Park Shopping 7 (Platinum) (dublado), às 13h.

Soundtrack
(Brasil, 2014, drama, 112 min. Não recomendado para menores de 14 anos)
De 300ml. Com Selton Mello, Seu Jorge, Ralph Ineson. Espaço Itaú de Cinema CasaPark 7, às 17h10. Cine Cultura Liberty Mall 1, às 20h40.

A terra vermelha
(La tierra roja, Bélgica/Brasil/Argentina, 2015, drama, 104min. Não recomendado para menores de 14 anos)
De Diego Martinez Vignatti. Com Geert Van Rampelberg, Eugenia Ramírez Miori, Hector Bordoni. HHH. (RD). Cine Cultura Liberty Mall 2, às 14h15.

Especiais
Plano Piloto
Buster no Brasil - Cinema infantojuvenil
Centro Cultural Banco do Brasil (SCES Tc 2 lt 22)
Hoje, às 14h30 ; Jazzoo (Suécia, 2016, animação, 30min. Não recomendado para menores de 3 anos). De Adam Marko-Nord. Às 15h45 ; O grande urso (Den k;mpestore bj;rn, Dinamarca, 2011, fantasia/drama, 73min. Não recomendado para menores de 10 anos). De Esben Toft Jacobsen. Às 17h30 ; Skymaster (Der var engang en dreng - som fik en lilles;ster med vinger, Dinamarca, 2006, aventura/musical, 83min. Não recomendado para menores de 8 anos). De Steen Rasmussen e Michael Wikke. Às 19h30 ; Quando brilha o Sol (N;r solen skinner, Dinamarca, 2016, drama, 85min. Não recomendado para menores de 14 anos). De Fredrik Barington. Ingressos: R$ 5 (meia-entrada).

Cinema a céu aberto no Brasília Ice Park
Pontão do Lago Sul. Hoje, às 18h15 ; Meu malvado favorito (Despicable me, EUA, 2010, animação, 95min. Classificação indicativa livre)
De Chris Renaud e Pierre Coffin. Às 20h50 ; Steve Jobs (EUA, 2016, drama/biografia, 122min. Não recomendado para menores de 10 anos). De Danny Boyle. Às 22h45 ; Deadpool (EUA/Canadá, 2016, comédia/ação, 108min. Não recomendado para menores de 16 anos). De Tim Miller. Ingressos: R$ 5 (de terça a sexta) e R$ 10 (sábado e domingo).


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação