Maria Paula

Maria Paula

Por Maria Paula
postado em 06/08/2017 00:00
Os benefícios dos vínculos afetivos estabelecidos precocemente entre mãe e filho são amplamente conhecidos e divulgados. Ninguém duvida de que a presença amorosa da mãe impacta, positivamente, a vida dos filhos. Pois, hoje, quero dedicar este espaço ao reconhecimento da importância do colo do pai e, quem sabe, até ampliar a visão de colo que temos, já que, muitas vezes, é na ausência física dos pais que o colo mais aconchegante é oferecido aos filhos.

Eu me refiro à segurança emocional, presente na personalidade de quem sente, no fundo do coração, que realmente pode contar com o pai. Pessoas que têm consciência de que ganharam colo de verdade, apesar do fato de que o pai tenha passado grande parte do tempo fora de casa trabalhando e ; que ironia do destino ; justamente por causa disso. É uma grande sorte fazer parte de um núcleo familiar como esse.

Relações criadas em ambientes assim têm o poder de superar as desavenças e os conflitos naturais do convívio entre gerações. O pai pode até não aprovar as atitudes do filho; o filho pode até se ressentir frente aos atos de repressão e de controle do pai, ou qualquer outro exemplo de desafio enfrentado por pais e filhos. No entanto, uma base sólida sustentará a relação, base essa erguida cuidadosamente pelos esforços do pai.

Minha família é uma dessas felizardas. Somos todos beneficiados pela atitude firme de meu pai, que, desde muito jovem, assumiu com toda seriedade a tarefa de cuidar de sua esposa e dos filhos. Agora, estende essa generosa função a seus netos.

Nos altos e baixos da história de cada um de nós, a confiança na firmeza do nosso amado Wilson Fidalgo foi fundamental para que as dificuldades fossem encaradas com coragem e esperança; e as conquistas, com gratidão e alegria. Afinal, pertencemos a um time cujo capitão está sempre pronto para seguir em frente, oferecendo condições para que cada um busque o melhor de si.

Nosso chefe sempre amou e amparou incondicionalmente a todos. Por tudo isso e muito mais, declaro meu amor absoluto ao meu papito do coração e sugiro que quem puder faça o mesmo: aproveite os próximos dias para expressar o amor que sente por seu pai, mesmo que para isso sejam necessárias grandes doses de perdão, de imaginação ou do que for preciso!

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação