Modelo impulsiona o agronegócio

Modelo impulsiona o agronegócio

postado em 06/08/2017 00:00
Em 2016, as cooperativas agrícolas movimentaram R$ 180 bilhões, 13% a mais do que ano anterior. Enquanto o desemprego atinge 13 milhões de brasileiros, o segmento apresentou aumento de 10,4% em sua oferta de trabalho e já oferece 181 mil empregos diretos. No ano passado, as exportações associadas às cooperativas totalizaram US$ 5,1 bilhões.

O modelo cooperativista representa aproximadamente 48% do total de produção dos alimentos do país, com importante papel na distribuição de leite, café, trigo, soja, arroz, feijão, carnes, legumes, frutas e demais produtos alimentícios.

Segundo o presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB), Marcelo Vieira, participar de uma cooperativa agrícola é uma grande vantagem comercial pelo fato de intermediar a relação do produtor com o comércio nacional e internacional. ;É um ganho de eficiência na cadeia comercial, o produtor não perde nada no meio do caminho;, afirma.

Crescimento
Concentradas no Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país, as 1.555 cooperativas desse ramo tem como papel princial receber, comercializar, armazenar e industrializar a produção dos cooperados, além de oferecer assistência técnica, educacional e social a produtores rurais, agropastoris e de pesca.

Para Hélio Simarco, vice-presidente da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), o crescimento do cooperativismo no Brasil é muito importante por permitir que pequenos e médios produtores tenham uma maior oportunidade de desenvolvimento. Ele destaca que a boa gestão e a administração são essenciais para o sucesso. ;Facilita a vida e abre caminhos para o progresso. Fornece maior condição de armazenamento e de aquisição de insumos, por exemplo;, afirma.

O diretor-secretário da Coopa-DF, Derci Cenci, explica que o maior obstáculo enfrentado pela cooperativa é a infidelidade enfrentada por alguns produtores que não entregam a produção como deveriam. Segundo ele, quem deveria fiscalizar isso seria o Incra e o conselho fiscal, mas isso não ocorre na prática. ;Eles não buscam na raiz para ver se há problema. Mas deveriam detectar e assumir a responsabilidade;, diz. (MS)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação