Desafios não são só científicos

Desafios não são só científicos

postado em 06/08/2017 00:00
 (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press
)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )


Sem cura, as doenças autoimunes têm nas técnicas de controle a principal intervenção clínica. O ideal é que haja mecanismos que silenciem principalmente as manifestações mais debilitantes dessas enfermidades. Porém, enquanto cientistas buscam fórmulas modernas e eficazes para o propósito, pacientes esbarram em obstáculos primitivos da assistência básica à saúde. ;Ganhei em novembro na Justiça a ação para receber um medicamento biológico. Até agora, não recebi nada. Como é que a pessoa mantém um tratamento desse jeito?;, questiona Elias Barros de Magalhães, que tem psoríase.

O morador de Arniqueiras está sendo medicado porque recebeu a doação de um médico. ;Na minha última crise, mandei uma foto para o juiz mostrando o meu corpo para ver se as coisas melhoravam. Deixar a pessoa improdutiva é mais caro do que tratá-la. Ninguém abandona o tratamento, nos fazem abandonar. Já fui internado três vezes por conta dessas interrupções, que levam às crises;, lamenta.

No caso da artrite reumatoide, segundo o reumatologista Rodrigo Aires Corrêa Lima, os pacientes não precisam recorrer à Justiça. Os gargalos, porém, começam antes. Primeiro, na identificação da doença. ;As pessoas sabem pouco sobre ela e, na atenção básica, faltam profissionais preparados para identificar e encaminhar a um especialista quem precisa desse atendimento. Um diagnóstico precoce evita que se chegue aos estágios mais avançados;, ressalta. A estimativa é que a artrite reumatoide acometa 1% da população. ;Pela quantidade de pessoas que chegam ao consultório, há muita gente que não está sendo atendida;, observa.

Descoberta a doença, surge um novo martírio até o recebimento dos medicamentos especiais. ;Há alguns protocolos e exames que dificultam a vida de alguns pacientes tanto pela falta de dinheiro quanto pela dificuldade de locomoção. A maioria dos medicamentos é oferecida pelo governo, inclusive os biológicos, mas o acesso a eles é muito burocrático;, critica o médico. (CS)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação