Insegurança, acidente e difícil acesso

Insegurança, acidente e difícil acesso

postado em 06/08/2017 00:00


Para alcançar o Assentamento Morrinhos, são necessários quase 80km de estrada de chão, a partir de Vila Boa de Goiás. O trajeto dura cerca de duas horas. No percurso, o carro do Conselho Tutelar de Formosa colidiu contra a mureta de uma ponte, após perder o controle da direção. O veículo ficou com a frente destruída e teve duas rodas furtadas enquanto aguardava o resgate. Mesmo assim, a missão de resgate continuou.

A região tem fama de ser perigosa. Em 2010, houve uma tragédia familiar, quando um homem matou a pauladas a mulher e duas crianças. ;Aqui é um local esquecido pelo governo. É uma situação de risco iminente, onde todos os tipos de crimes são cometidos. Pode faltar droga na cidade, mas, no assentamento, não;, disse um policial civil, que não quis se identificar à reportagem.

Ali era o lar dos cinco irmãos havia seis meses. João justificou que a situação era provisória e que aguardava o término da construção de uma casa de alvenaria adquirida por meio do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para sair dali. ;Quando viemos para cá, o antigo dono deixou a casa com as prestações atrasadas. Eu paguei a dívida, mas segue inacabada;, contou. ;Se pudesse, eu teria concluído (a habitação) e me mudado para lá com os meus filhos, mas o Incra não nos permite terminar a obra.;

O Incra informou que o casal não está cadastrado no sistema. O órgão convocou uma reunião com o Conselho Tutelar, a PM de Goiás e as 53 famílias que vivem em Morrinhos para rever a situação do acampamento. Há a possibilidade de o casal ser notificado para prestar esclarecimentos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação