O profeta na cidade espacial

O profeta na cidade espacial

Documentário rodado no fim da década de 1980 registra preciosas imagens de Gentileza em Brasília

Severino Francisco
postado em 06/08/2017 00:00
 (foto: Reprodução/Divulgação)
(foto: Reprodução/Divulgação)

O Profeta Gentileza passou por Brasília nas décadas de 1970 e 1980. Em plena ditadura militar, ele trazia uma mensagem subversiva: gentileza gera amor e paz! Era possível ver e conversar com ele no restaurante Coisas da Terra, nos semáforos ou no entorno da Rodoviária. Não foi por acaso que ele veio a Brasília. Tinha plena consciência da importância da repercussão que teriam suas mensagens na capital do país. A passagem de Gentileza por Brasília está registrada no documentário A mensagem do profeta, dirigido por Marcos Orsini, com fotografia de Marcelo Coutinho.

Na verdade, o filme era o trabalho final da matéria jornalismo cinematográfico, ministrada pelo cineasta Vladimir Carvalho, na Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília. Estávamos no ano de 1978 e Orsini queria fazer algo relacionado ao aniversário dos 18 anos de Brasília.

Observou Gentileza na Rodoviária, fazendo pregação no meio dos carros, e começou a conversar com o profeta e a fazer as primeiras gravações: ;Gentileza ainda não era tão conhecido;, conta Orsini. ;Ele ficou muito satisfeito com o convite e com o fato de que alunos do curso de comunicação se interessassem pela mensagem dele. Ele tinha uma consciência muito clara de que queria atingir o núcleo do poder.;



O roteiro do documentário funde a figura de Gentileza com o aniversário da cidade. O profeta participa de um gigantesco desfile das crianças no dia 21 de abril, com a presença do então presidente da República, Ernesto Geisel. Havia forte aparato de segurança e não foi possível chegar muito próximo.

Mas Gentileza aparece também em várias outras situações; desce a rampa do Congresso, passa entre os profetas de Cheschiati na Catedral, olha para a Estátua da Justiça em frente ao STF, contempla a imagem de Juscelino Kubistchek, percorre a Rodoviária e caminha na direção do Palácio da Alvorada, como se fosse levar a mensagem a Geisel.

A figura do profeta erra em planos gerais sob o fundo do Eixo Monumental e da cidade espacial: ;Ele não fazia referências diretas à repressão política do país embaixo de um regime militar. Mas falava sobre amor, liberdade, gentileza. Achava que as pessoas estavam se agredindo. E uma das formas de gentileza era liberdade, o amor, a delicadeza e o cuidado com o outro;.

Gentileza gravou uma mensagem especial dirigida ao presidente Ernesto Geisel. A produção do filme não dispunha de câmera portátil. Marcelo Coutinho registrou tudo com uma câmara amarrada por cordas, reminiscência dos tempos em que os jornalistas documentavam a Segunda Guerra Mundial.



Orsini ressalta que Gentileza tinha uma consciência muito lúcida sobre a relevância da comunicação para transmitir as mensagens de tolerância, de amor e de paz. Complementava a presença com os cartazes, os santinhos e as roupas: ;Ele escrevia com incorreções gramaticais, mas com uma identidade visual própria. Fui a Petrópolis e vi as pilastras em que estão inscritas as mensagens dele. Ele criou uma marca muito singular;.

Gentileza não era louco; ele tinha o que a antropologia define como comportamento desviante, comenta Orsini: ;Ele tinha um comportamento divergente do da maioria. O profeta é fruto de uma situação psicossocial. Aqueles tempos de redemocratização não permitiam a manifestação livre;.

O profeta está nas roupas, nos sapatos e nos cartazes: ;Ele era muito cordial, mas tinha ideias bastante fortes em relação à roupa das mulheres. Usar saia curta era coisa do diabo. Leio coisas pejorativas sobre o Gentileza. No entanto, ele era muito dócil, muito educado e gentil. A ideia era fazer um filme sobre os 18 anos da cidade, mas, com a sua presença carismática, o profeta roubou a cena;.



Mensagens do profeta

A verdadeira gentileza é perfeito conforto e liberdade. Ela simplesmente consiste em tratar os outros exatamente como você adoraria ser tratado.

Nenhum gesto de gentileza, por menor que seja, é perdido.

Cobrou é traidor ; o padre está esmolando, o pastor tá pastando e o Papa tá papando, papão do capeta capital

Só por hoje um dia de cada vez

Entendimento gera sabedoria

O estudo gera futuro

Jesus iluminou Gentileza pelo nosso bem

Vocês são as flores do meu jardim

Não usem problemas. Não usem pobreza. Usem amorrr gentileza.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação