Tráfego complicado

Tráfego complicado

postado em 18/08/2017 00:00
 (foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)


Os congestionamentos matinais da EPTG ficaram piores devido à ruptura da adutora na altura do Viaduto Israel Pinheiro. Por causa do tráfego intenso, a reportagem precisou abandonar o carro na pista e caminhar cerca de 200m para chegar ao ponto exato do rompimento. No trajeto, flagrou motoristas que utilizavam os canteiros da rodovia para cortar caminho.

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) bloqueou a saída de Águas Claras pela DF-079, o que fez com que o fluxo da saída no balão na altura da Unieuro ficasse comprometido. Muitos moradores preferiram voltar para casa, deixar o carro e tentar chegar ao trabalho de metrô, o que causou filas e lotou trens. Outros tentaram chegar ao Plano Piloto pela Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB), o que também resultou em engarrafamento.

Alguns condutores desistiram dos compromissos marcados. A estudante de jornalismo Fernanda Soraggi, 20 anos, faltou às aulas na Universidade Católica de Brasília (UCB). ;Demorei uma hora só para sair de Águas Claras;, relata. Por volta das 8h30, o DER liberou as faixas exclusivas da EPNB e da EPTG e ampliou a reversão da Estrutural até as 20h30, fazendo com que a situação do trânsito amenizasse.
Pela manhã, o Departamento de Trânsito (Detran) enviou equipes de fiscalização para Águas Claras que se posicionaram em dois pontos estratégicos. Segundo o órgão, não havia muito o que ser feito, pois a origem do engarrafamento era em uma rodovia de primordial importância para a fluidez na região. A PM também atuou em diversas ocorrências. (IS e PG)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação