Alerta geral

Alerta geral

Umidade relativa do ar atinge índices menores que 12% por dois dias consecutivos, e Defesa Civil emite alerta à população. Bombeiros continuam hoje trabalho de extinção das chamas no Parque Nacional de Brasília

» LUCAS VIDIGAL ESPECIAL PARA O CORREIO » ANA CAROLINA ALVES* * Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer
postado em 31/08/2017 00:00
 (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)

Os baixos índices de umidade do ar registrados nos últimos dois dias no Distrito Federal levaram a Defesa Civil a decretar estado de emergência ; quando o índice fica abaixo dos 12% por dois dias ou mais. O valor registrado na tarde de ontem foi de 11%. No dia anterior, chegou a 9%, em Ponte Alta, no Gama, recorde do ano. A orientação do governo é de que as escolas suspendam atividades de educação física, mesmo que não ocorram ao ar livre. Já os moradores devem evitar praticar atividades físicas entre as 10h e as 17h, período mais crítico.

Ontem, mesmo dia em que o DF completou 100 dias sem chuvas, o Parque Nacional de Brasília sofreu uma grande queimada. O incêndio se alastrou em duas faixas de 4km pela unidade de preservação. Devido à extensão do fogo, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) informou que foram necessários quatro aviões-tanque, um helicóptero do Corpo de Bombeiros e cerca de 100 pessoas, entre equipes do Exército, dos Bombeiros e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para controlar as chamas. Apesar do efetivo, o ICMBio espera apagar as labaredas somente hoje.

Ainda não se sabe o horário em que o incêndio começou, mas as primeiras equipes do Corpo de Bombeiros chegaram ao parque por volta das 14h. Segundo a corporação, as chamas começaram em dois focos: próximo ao Lixão da Estrutural e na região da Chapada Imperial. O coordenador nacional de prevenção a incêndios do ICMBio, Christian Berlinck, avaliou que o incêndio tem gravidade máxima, de classificação 3, e, por isso, foi necessária a ajuda de diferentes equipes, além de voluntários. Apesar de agressivas, as chamas atingiram 1% da área total do parque ; o equivalente a 423 hectares ; e não há registros de mortes de animais silvestres. ;O fogo já está controlado, mas é preciso extingui-lo. Pretendemos deslocar toda a estrutura para a Chapada Imperial;, explicou o coordenador. Segundo o Corpo de Bombeiros, até ontem à noite, havia duas linhas de fogo: uma seguia em direção a uma mata de galeria, área onde a vegetação é mais densa e, por isso, as chamas não são tão agressivas; e a outra ia para região de cerrado, uma área de difícil acesso. A corporação informou que o combate em terra continuou durante a noite, enquanto que as aeronaves encerraram as atividades no fim da tarde de ontem.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação