Noviços rebeldes

Noviços rebeldes

Astros da Seleção balizaram a janela de transferências mais birrenta da história. Titular hoje contra o Equador, Neymar peitou o Barça para ir ao PSG. Coutinho faz paciência do Liverpool chegar ao limite

Marcos Paulo Lima
Marcos Paulo Lima
postado em 31/08/2017 00:00



A saída de Neymar do Barcelona para o Paris Saint-Germain balizou o comportamento dos jogadores mais visados do mercado europeu nas relações trabalhista com seus clubes. Quando a Seleção Brasileira entrar em campo contra o Equador, às 21h45, na Arena do Grêmio a janela de transferências mais birrenta da história estará fechada. Há possibilidade de que os dois noviços rebeldes mais caros da história do futebol estejam em Porto Alegre.

Um já é. Neymar comprou briga com o Barcelona e fez o PSG pagar a multa rescisória de R$ 821 milhões. Sonho de consumo do time catalão para repor o estoque, Philippe Coutinho peitou o Liverpool, alegou dores nas costas para não entrar em campo na Premier League, desembarcou na capital gaúcha curado, e só não será titular hoje porque Tite foi coerente com Willian ; que tem jogado no Chelsea ; e camarada com Coutinho, desgastado nos Reds. O Barcelona apresentou quatro ofertas por Coutinho. A última delas, de R$ 550 milhões. O clube inglês só toparia vendê-lo se o Monaco aceitar negociar o meia-atacante francês Lemar.

Neymar e Philippe Coutinho não são os únicos noviços rebeldes desta janela de transferências. O francês Dembélé, 20, bateu o pé no Borussia Dortmund e se mandou para o Barcelona, que desembolsou R$ 392 milhões pelo segundo jogador mais caro do mundo. Mbappé, 18, avisou ao Monaco que deseja virar a casaca para defender o PSG, em outra transação que pode abalar o planeta bola neste último dia de janela. Trunfo da Argentina hoje contra o Uruguai, Dybala, 23, é da Juventus, mas dorme sonhando com o Barcelona. O chileno Alexis Sánchez, 28, pode entrar em campo hoje contra o Paraguai, em Santiago, como atacante do Manchester City ; e não do Arsenal.

Veteranos da Seleção também aderiram à janela birrenta. O Guangzhou Evergrande não queria liberar Paulinho para o Barcelona. Aí, o volante usou o discurso de que toparia até reduzir o salário para vestir a camisa azul-grená, enfraqueceu a amizade e conseguiu o que desejava. Estreou no último sábado no time de Messi. Daniel Alves não criou caso com a Juventus para sair, mas foi vítima da própria língua ao dizer que Dybala deveria deixar a Juventus para evoluir no futebol. Depois, decepcionou o amigo Pep Guardiola ao driblar o Manchester City e ser convencido pelo Parça Neymar a topar o projeto do PSG.

Maior suspense do último dia da janela, Philippe Coutinho deixou Tite em saia justa. O técnico chamou o meia em 10 de agosto, quando a janela europeia começava a esquentar após o PSG fechar com Neymar. Vinte dias depois, recebeu uma batata quente. Como escalar Coutinho se ele não disputou nenhum jogo com o Liverpool na temporada sob a alegação de que estava com dores na costas? O departamento médico da CBF atestou que ele está apto a entrar em campo, mas Tite escolheu Willian para começar o jogo.

Sinuca de bico

Diante da saia justa no caso Coutinho, Tite se manifestou ontem. ;Não tenho como avaliar em termos financeiros. Não sou manager. O meu é de campo. Essa é minha preocupação. Conversei com o Coutinho. Disse tudo, aquilo que repeti para vocês: ;Quero que você vá para onde seja feliz, seja no Liverpool, seja em outro clube;. Não tenho que ter opinião para tudo. Eu sou mais discreto nesse aspecto e justo. O justo é eu quero que você seja feliz. Mas a Seleção não abrirá mão de ele estar aqui conosco;, argumentou na entrevista coletiva em Porto Alegre.

Classificado para a Copa de 2018, o Brasil cumpre tabela em busca de recordes. Se vencer, chegará aos 36 pontos e Tite superará as campanhas de Parreira (2006) e Dunga (2010). Com mais 12, quebrará o recorde de pontos da Argentina. Os hermanos terminaram com 43 em 2002. Com a entrada de Willian no lugar de Coutinho, o Brasil repetirá a formação da estreia de Tite contra o próprio Equador, em 1; de setembro do ano passado ; goleada por 3 x 0. Hoje, o Brasil terá seu décimo capitão na era Tite. O escolhido é o lateral-esquerdo Marcelo.






Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação