Fora da tela

Fora da tela

Novo BMW M5, com mais de 600 cavalos de potência, deixará os videogames do jogo Need for Speed: Payback para ganhar as ruas do mundo real em 2018

» Geison Guedes Especial para o Correio
postado em 31/08/2017 00:00
 (foto: Fotos: BMW/Divulgação)
(foto: Fotos: BMW/Divulgação)


Quando falamos de um veículo sedã, logo pensamos em modelos grandes, confortáveis, espaçosos, com design tradicional e com pouco ; ou nenhum ; apelo esportivo. Normalmente, esse tipo de carro valoriza o amplo espaço e a comodidade interna em detrimento da velocidade e da ousadia. Se formos falar do segmento de luxo, por exemplo, aí que essa premissa é implementada à risca. A escolha é sempre por algo mais discreto.

No entanto, não é raro uma montadora apresentar versões mais apimentadas de seus sedãs. Dentre a maioria das marcas, a trinca alemã, composta por Audi, BMW e Mercedes-Benz é a que mais costuma ousar. As três contam com linhas próprias para tornar esportivos seus modelos, como S e RS na de Ingolstadt, AMG na de Stuttgart e M na de Munique. Esta última acaba de revelar ao mundo seu mais novo integrante, o M5.

Como nas outras duas montadoras, na BMW, a M é a linha esportiva, no caso da montadora de Munique, a divisão Motorsport é responsável pela preparação. O M5, como o nome sugere, é baseado na família de sedãs médios, a Série 5. As versões esportivadas existem desde 1985 e acabam de chegar à sexta geração. O novo modelo é, de longe, o mais potente da história do veículo. São nada menos que 608 cavalos e 76,4kgfm de torque capazes de levar o sedã do zero aos 100km/h em míseros 3,4 segundos.





Diferente


Externamente, poucos detalhes diferenciam a Série 5 do M5. Na frente, as entradas de ar no para-choque ficaram maiores para poder refrigerar melhor o potente motor e os gigantescos freios. Nas laterais foi acrescentada uma saída de ar. Na traseira, ao contrário dos escapes duplos da versão ;normal;, a esportiva conta com ponteiras quádruplas. A insígnia clássica da linha esportiva estampa a tampa do porta-malas e a grade frontal.

Apesar de ser praticamente idêntico, o interior da versão esportiva é bem diferente do da comum. Isso se dá porque a cabine da Série 5 é voltada para o luxo e conforto, já no M5, a proposta é a esportividade. Com isso, a BMW apostou em um acabamento com materiais mais escuros, focando na fibra de carbono no painel e no console. Detalhes vermelhos e a insígnia M5 reafirmam o lado mais apimentado do modelo.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação