Cooperação é a palavra

Cooperação é a palavra

postado em 03/09/2017 00:00




Algumas cadeiras usadas são remanescentes de um projeto iniciado em 2010 pela Associação Brasileira de Rúgbi em Cadeiras de Rodas (ABRC) e duas associações do DF. Por causa dos choques tão comuns, o equipamento quebra bastante. ;Tanto que eu já aprendi a arrumá-las, consertar os pneus;, explica Paulo Higino, coordenador do time e irmão de José Higino, atleta que representou o Brasil na Paralimpíada Rio-2016.

Cada cadeira custa entre R$ 6 mil e R$ 8 mil. As importadas, com mais qualidade, chegam a R$ 30 mil. Recentemente, o time passou a contar com o apoio da Faculdade Unyleya, que forneceu os uniformes de treino, passeio e jogo. Também recebeu ajuda do GDF para as viagens das quatro competições deste ano.

;Conseguimos sensibilizar a diretoria no ano passado, a partir da Paralimpíada Rio-2016, de que seria interessante esse apoio;, comenta Guilherme Pessina, diretor de marketing da instituição de ensino. A faculdade também atua junto à Cetefe para receber e incluir os deficientes no mercado de trabalho, assim como distribuir bolsas de estudo.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação