Roriz tem boa recuperação

Roriz tem boa recuperação

Após cirurgia de urgência para amputação da perna direita na altura do joelho, político deve receber alta amanhã e receber uma prótese

» OTÁVIO AUGUSTO
postado em 03/09/2017 00:00
Com uma recuperação acelerada, o ex-governador Joaquim Roriz, 81 anos, pode receber alta amanhã. Após duas cirurgias, sendo uma de amputação da perna direita, na altura do joelho, por complicações do diabetes, o político apresenta um quadro clínico estável. Cinco dias após a internação de urgência, Roriz passou por exames e os médicos concluíram que o político tem condições de voltar para casa.

O ex-governador continuará sendo acompanhado por especialistas, que vão monitorar o processo de cicatrização e fazer a reabilitação. Ontem, os médicos avaliaram o corte da cirurgia e constataram que 48 horas após o procedimento não houve sangramentos. Isso é importante já que pacientes diabéticos têm dificuldades para curar feridas.

Roriz passou a noite no quarto e não teve complicações. Os médicos não identificaram alterações na pressão, e ele também não teve febre. O ex-governador ficou internado dois dias na unidade de terapia intensiva (UTI). Há oito dias, Roriz amputou dois dedos por complicações de feridas que não cicatrizavam e causavam dores. Na quarta-feira passada, voltou ao centro cirúrgico para ampliar o procedimento e retirou a perna direita.

Depois do corte, os médicos apostam que o ex-governador terá melhor qualidade de vida, já que as feridas sem cicatrização, por causa do diabetes, causavam sofrimento. Doente renal crônico há mais de uma década, Roriz se submete a sessões diárias de hemodiálise. Em 2014, tentou um transplante de rim, mas não teve condições de saúde para realizar a cirurgia. Em 2015, ele passou por um cateterismo. Além disso, cinco anos atrás, teve de implantar três pontes de safena.

Com a evolução do caso, o clã Roriz, apesar de ainda estar muito abalado, está mais aliviado e começa a retomar a rotina. Aos 81 anos, o patriarca da família se submeterá, após a recuperação, a um processo de reabilitação, com fisioterapia para o implante de uma prótese. A avaliação médica é de que, se tudo correr bem, ele poderá andar. Antes mesmo da cirurgia, Roriz já tinha dificuldades para caminhar e, em longas distâncias, usava uma cadeira de rodas. A prótese também tem finalidade estética.

Lucidez

Roriz é acompanhado pela mulher, Weslian, e pelas três filhas, Wesliane, Jaqueline e Liliane. A filha caçula, Liliane Roriz (PTB), deve retomar o mandato de deputada distrital nesta semana. Na terça-feira, ela deve participar da votação na Câmara Legislativa do projeto de lei que unifica o fundo previdenciário dos servidores públicos do DF.

O ex-governador deve passar por uma avaliação para aferir o comprometimento de sua lucidez. É que o diabetes pode ter afetado o raciocínio do político. Com isso, todos os processos contra ele ficam suspensos até o restabelecimento da consciência. A medida é prevista no Código de Processo Penal. Médicos do Instituto de Medicina Legal (IML) farão o exame, mas ainda não há data.

Mesmo afastado da vida pública desde 2010, quando abandonou a campanha e colocou a mulher, Weslian, em seu lugar, por causa da Lei da Ficha Limpa, Roriz é influente na política da capital federal. Por ter chefiado o Palácio do Buriti por 14 anos, em quatro mandatos não consecutivos, muitos políticos se baseiam em sua atuação. Exemplos disso foram as várias ligações que a família recebeu durante essa semana. O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) conversou por telefone com Weslian em dois momentos. Os distritais mandaram mensagens para Liliane e Jaqueline Roriz.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação