"A quem interessa a continuidade disso?"

"A quem interessa a continuidade disso?"

postado em 03/09/2017 00:00
Reuniões com prefeitos, treinamentos compartilhados entre forças de segurança do Distrito Federal e dos municípios goianos e operações conjuntas estão entre as principais ações do GDF para ajudar no combate direto à violência nas cidades do Entorno. A afirmação é do subsecretário de Operações Integradas da Secretaria de Segurança Pública do DF, coronel Leonardo Sant;Anna. Ele destaca, no entanto, que, além da troca de conhecimento e técnicas e do entrosamento entre tropas, os prefeitos dessas cidades precisam repensar e programar as expansões urbanas para que os equipamentos públicos locais, como escolas e delegacias, por exemplo, dos quais o GDF não tem jurisdição, consigam atender os moradores.

;Pelo nosso levantamento, tivemos mais de 20 áreas habitacionais criadas nessas regiões na última década. É algo que precisamos refletir. Como atender às necessidades de uma população de cerca de 250 mil pessoas sem um planejamento prévio, sem lazer, sem cultura, sem esporte e sem equipamentos públicos? Não tem quem resolva isso;, avalia. Segundo Sant;Anna, as estatísticas de criminalidade dessas regiões são argumentos suficientes para mudar a visão dos prefeitos mais resistentes. ;Ter o mesmo volume de homicídios que um país em guerra é fundamento para convencimento. A quem interessa a continuidade disso? Essa é a pergunta que tem que ser feita;, dispara.

Mudanças

Segundo o gerente do Observatório de Segurança Pública da Secretaria de Segurança Pública de Goiás, major Geison Borba, a solução para os problemas do Entorno depende de mudanças na legislação. ;O cidadão sente medo porque a lei é leniente. Os criminosos vão para cadeia e são soltos em seguida;, afirma. O major explica que o problema na segurança começou na formação das cidades. ;Essas regiões surgiram, em sua maioria, de forma atípica. E as políticas públicas não acompanharam o crescimento populacional e geográfico. Com isso, a União, o estado e os municípios não conseguem proporcionar políticas de segurança pública;, justifica.

Para o major, tanto Brasília quanto o governo federal ;precisam assumir responsabilidades nas regiões;. ;Precisamos de mais investimento. O estado vem fazendo o próprio trabalho. Mas tanto o DF quanto a União têm de se envolver;, destaca. Ele afirma que os moradores do Entorno contribuíram mais para o desenvolvimento do DF do que do próprio estado de Goiás. ;Mais de 50% da população dos municípios trabalham na capital do país. Porém, os investimentos são realizados apenas por Goiás e pelas próprias prefeituras.;

* Estagiário sob supervisão de José Carlos Vieira

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação