Ação entre amigos

Ação entre amigos

Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown retomam os tribalistas em projeto despojado, com ares caseiros

Irlam Rocha Lima
postado em 03/09/2017 00:00
 (foto: Marco Froner/Divulgação)
(foto: Marco Froner/Divulgação)

Marisa Monte, há algum tempo, era parceira de Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown. Aí se juntaram para gravar Tribalistas, álbum lançado em abril de 2002 que, mesmo sem ser precedido por campanha promocional, obteve uma vendagem espetacular ; mais de três milhões de cópias comercializadas no Brasil, além de ter feito sucesso na França, Itália, Espanha, Portugal e Argentina.

Quinze anos depois, eles estão juntos novamente, num segundo momento desse projeto. O Tribalistas 2 de agora, segundo Marisa, Arnaldo e Brown, a exemplo do primeiro, não foi algo planejado. Eles o veem como um disco caseiro de três amigos. Gravado entre 20 de março e 2 de abril últimos, no Rio de Janeiro, o trio teve a companhia de músicos amigos ; Dadi Carvalho, Alê Siqueira e César Mendes ; e da mesma equipe técnica do trabalho anterior.

Predominantemente acústico, esse novo ;som tribalista;, ao mesmo tempo simples e bem elaborado, prima pela diversidade de estilos, ; marca registrada desse coletivo de artistas talentosíssimos, de formação diversa. Inicialmente foram liberadas quatro músicas na internet: Aliança, Fora da memória, Diáspora e Um só.

Ao Correio, Marisa disse: ;Esse disco nasceu naturalmente, não estávamos pensando nele, foi surgindo espontaneamente. Quando ficou pronto, percebemos que é um trabalho com três polos. Tem o lado mais amoroso, em canções como Aliança, que fala sobre ter um aliado, não necessariamente sobre um compromisso;. Ela vai além, ao focalizar o lado mais existencial do projeto. ;Em Ânima, por exemplo, cantamos ;Da onde eu vim, eu não trouxe mala, eu não trouxe nada. Não trouxe cor, eu não trouxe massa, só trouxe alma;;.

O destaque para terceiro polo fica por conta de acontecimentos do dia a dia dos brasileiros. ;Há composições (Diáspora, Trabalivre, Baião do mundo e Lutar e vencer) que naturalmente acabaram refletindo assuntos políticos. São como pequenas crônicas do nosso mundo de hoje;. Ela acrescenta: ;Falamos, por exemplo, da ocupação das escolas, que eu e Arnaldo participamos um pouco. Eu fui visitar uma delas no Rio e o Arnaldo, uma outra em São Paulo. Tivemos uma percepção igual, que essa geração é melhor que a nossa, com mais consciência política e capacidade de organização;, acrescenta.

Carminho, a fadista portuguesa, que faz sucesso no Brasil, havia gravado Chuva no mar, de Marisa e Arnaldo no CD Canto, de 2014. No Tribalistas 2, se juntou a eles e a Brown. Além de assinar parceria a oito mãos em Trabalivre, faz vocal com os amigos na delicada Os peixinhos, que fecha o repertório.

Quanto a uma turnê dos tribalistas, com base do álbum recém -lançado, ainda não tem nada definido. Por enquanto, o brasiliense poderá apreciar a voz belíssima de Marisa Monte, colocada a serviço dos sambas de compositores da Velha Guarda da Portela e de choro de Pixinguinha, no show que ela fará com Paulinho da Viola, no dia 20 de outubro, no auditório master do Centro de Convenções Ulysses Guimarães.



Tribalistas 2
CD de Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinho Brown, com 10 faixas, direção e produção de Leonardo Neto. Lançamento da gravadora Universal Music. Preço sugerido: R$ 37,90.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação