Brasília-DF

Brasília-DF

por Leonardo Cavalcanti (interino) » leonardocavalcanti.df@dabr.com.br
postado em 07/09/2017 00:00
 (foto: Ana Dubeux/CB/D.A Press)
(foto: Ana Dubeux/CB/D.A Press)

Forças Armadas chegam ao 7 de Setembro no limbo

Se Michel Temer chega à solenidade de 7 de Setembro mais tranquilo por conta da provável anulação do acordo de delação entre a Procuradoria-Geral da República e a JBS, o mesmo não pode ser dito das Forças Armadas, as protagonistas da solenidade de hoje. Levantamento da ONG Contas Abertas, a pedido desta coluna, mostra drástica redução do dinheiro disponível para obras, equipamentos e reaparelhamentos na Marinha, no Exército e na Aeronáutica.

Nos oito primeiros meses deste ano (janeiro a agosto), foram investidos R$ 3,4 bilhões, números bem inferiores aos R$ 5 bilhões em 2016 ; uma queda de 31%, mesmo se forem considerados valores correntes, não atualizados pela inflação. Um dos principais programas, o ;Defesa nacional;, teve uma retração de R$ 1,6 bilhão.

O contingenciamento não é exclusividade do Ministério da Defesa, mas é simbólica a queda de investimentos em áreas como a implantação do sistema de monitoramento das fronteiras (Sisfron), que foi menos da metade, de R$ 148 milhões para R$ 68 milhões. O chamado apoio logístico às forças de segurança do Rio de Janeiro apresentou uma queda de quase seis vezes, chegando a R$ 9 milhões este ano.

Uma das únicas áreas que mantiveram os gastos ; na realidade, o valor até aumentou ; foi a Previdência, de inativos e pensionistas, dos militares. Até agosto de 2016, foram desembolsados R$ 13 bilhões, contra R$ 14,5 bilhões nos seis primeiros meses deste ano. Mesmo com as baixas nos investimentos, pessoalmente, os integrantes da caserna têm pouco a reclamar de Michel Temer. Foram poupados na reforma da aposentadoria e do congelamento dos salários.

Fato anunciado
A delação do ex-ministro Antonio Palocci contra Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff já era esperada pelos petistas, principalmente por José Dirceu. No único encontro que tiveram na cadeia, em Curitiba, Palocci deixou claro para Dirceu que iria falar. A interlocutores Dirceu disse que apenas ouviu o antigo companheiro de partido, sem fazer mais considerações.

Janot e a JBS
Para investigadores, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não pode deixar vencer a tese de que ele foi enrolado pelos empresários da JBS. Nada mais caro a um investigador do que cair na armadilha do bandido. Assim, mesmo inocente, Janot, ao comprar a versão de Joesley Batista, mancha inevitavelmente a imagem da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Esquina oriental / Mais tranquilo, o pessoal do Planalto voltou a fazer piadas com a crise. A última é que a China é a esquina da política brasileira. Vale lembrar que Joesley Batista, dono da JBS, foi para aquele país depois de fechar a delação contra Michel Temer. O presidente, por sua vez, estava na nação asiática quando soube que o acordo tinha dado n;água.


Randolfe no CB.Poder / O senador Randolfe Rodrigues (foto) acredita que os áudios da conversa entre Joesley e Ricardo Saud, da JBS, não enfraquecem a nova denúncia da PGR. ;Todos viram que o Rocha Loures recebeu uma mala de dinheiro em nome do presidente;, disse Randolfe ao programa CB.Poder, parceria entre o Correio Braziliense e a TV Brasília.

A voz é a mesma / Depois de decidir voltar a se chamar MDB, Movimento Democrático Brasileiro, o ainda PMDB quer adotar um novo visual. Os interessados em participar de um concurso da marca do partido têm até o dia 15 para apresentar uma proposta. O vencedor, segundo avisa a legenda, vai receber R$ 30 mil pelo projeto desenvolvido.

Juventude em pé de guerra / Amanhã termina o prazo de filiações no PSDB para as eleições internas, previstas para 8 de outubro. No DF, a guerra é pelo comando da Juventude Tucana e é protagonizada por integrantes dos grupos dos cabeças pretas e cabeças brancas. A candidata de Izalci Lucas é Aline Pinheiro. O de Robério Negreiros, Rafael Calixto.

Colaboraram Paulo de Tarso Lyra e Maiza Santos

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação