Brasil ajudará Haiti

Brasil ajudará Haiti

postado em 07/09/2017 00:00
A aproximação do furacão Irma, que pode ameaçar a costa norte do Haiti entre hoje e amanhã, levou a Organização das Nações Unidas a adiar a retirada dos militares brasileiros do Batalhão de Infantaria de Força de Paz (Brabat) do Haiti. ;A decisão foi pactuada entre a ONU e o governo. É mais uma ação humanitária do Brasil e das Forças Armadas em apoio aos haitianos;, explicou ao Correio o ministro da Defesa, Raul Jungmann. De acordo com ele, a missão do Brabat será postergada em 15 dias, e os soldados estarão aptos a auxiliar em buscas e salvamento, além de reparos à infraestrutura e atendimentos à saúde. Oficialmente, a participação brasileira na Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (Minustah) tinha se encerrado em 31 de agosto passado. Um grupo de soldados, incluindo engenheiros, se deslocou ontem para San Marc (norte), onde ficará de prontidão para a passagem de Irma. Outros brasileiros se mobilizarão em Port-de-Paix e em Cap Haitien, também na parte norte do país.

A rádio Météo-France divulgou ontem que Irma deve ;evitar Haiti e República Dominicana, ficando ao norte destes países;. No entanto, a apreensão toma conta dos haitianos, que reclamam da falta de informações sobre o furacão. ;Eu não sabia que iria chegar um ciclone, porque não temos eletricidade aqui, então não podemos receber informação;, explicou à agência France-Presse Jacquie Pierre. ;Se um grande ciclone chegar aqui, é o fim do mundo para nós;, disse Pierre Valmy, em sua casa de madeira. (RC)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação