Catalães marcham pela independência

Catalães marcham pela independência

postado em 12/09/2017 00:00
 (foto: 
Josep Lago/AFP
)
(foto: Josep Lago/AFP )


Centenas de milhares de manifestantes foram ontem às ruas de Barcelona, para a festa do Dia da Catalunha, em uma tentativa de demonstração de força do movimento pela separação da região da Espanha, a despeito das advertências do governo central de Madri. O governo catalão, com aprovação do parlamento local, convocou para 1; de outubro um referendo sobre a autodeterminação, classificado como ilegal pelo presidente do governo espanhol (primeiro-ministro), Mariano Rajoy.

As ruas centrais ficaram tomadas pela multidão, que exibia bandeiras da Catalunha e cartazes com dizeres exaltando a votação como expressão da vontade popular. Liderados pelo presidente regional, Carles Puigdemont, os manifestantes se organizaram para formar uma cruz de mais de 1km como ;presente; pela Diada, como é chamada a celebração anual de 11 de setembro.

;Estou convencido de que o referendo será realizado. Milhares de pessoas querem votar, não podem impedir isso;, declarou à agência de notícias France-Presse Sever Salvador, funcionário público de 63 anos. Os cartazes proclamavam, em catalão: ;Adeu, Espanya; (;Adeus, Espanha;). ;Esta não é uma Diada qualquer, é uma Diada muito importante;, convocou Puigdemont, em discurso institucional de convocação da marcha. ;É um dia para nos projetarmos para o futuro, um futuro que temos em nossas mãos e que decidiremos democraticamente, muito em breve.;

Puigdemont garantiu que o governo regional ;tem tudo preparado; para que os cidadãos possam ir às urnas em 1; de outubro. Se o ;sim; for vitorioso, as forças políticas que compõem a coalizão catalã prometem fundar, em seguida, uma república independente do reino da Espanha. Antes, porém, terão de superar os obstáculos da Justiça e do governo espanhol do conservador Mariano Rajoy, dispostos a impedir o referendo. A convocação foi declarada nula pelo Tribunal Constitucional de Madri.

;O que vocês vão fazer em 1; de outubro? Ajudar a votar ou ajudar a impedir?;, questionava o porta-voz do governo catalão, Jordi Turull, na cidade de Lleida, cujo prefeito se negou a colaborar com a organização do processo. Diante da mobilização do Judiciário, o separatismo conta com o apoio de seus partidários. A marcha de Barcelona foi mobilizada para testar a disposição dos catalães, que parecia ter arrefecido na última Diada.

;Transformaremos nosso dia em um tsunami de ilusão que nos levará à maioria pela independência em 1; de outubro;, prometeu, em mensagem on-line, a Assembleia Nacional da Catalunha (ANC), uma das entidades organizadoras.

Tradição

Como acontece todo os anos, a manifestação começou às 17h14 locais. É uma referência ao 11 de setembro de 1714, quando Barcelona caiu, após longo cerco das tropas franco-espanholas do rei Felipe, o qual anularia posteriormente o autogoverno regional. Com o auge do separatismo, a data ganhou significado ainda mais forte para a população.
Desde 2012, centenas de milhares de catalães tomam as ruas nesse dia para reivindicar um referendo de autodeterminação, em meio a um mar de bandeiras nas cores vermelho, amarelo e azul.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação