São Paulo tem dia do perdão

São Paulo tem dia do perdão

Em mais um capítulo da grave crise do vice-lanterna da Série A, o meia Cueva pede desculpas publicamente a Rodrigo Caio

postado em 12/09/2017 00:00
 (foto: Rodrigo Gazzanel/Futura Press-5/11/16)
(foto: Rodrigo Gazzanel/Futura Press-5/11/16)



O meia Cueva pediu desculpas publicamente ao zagueiro Rodrigo Caio depois de ironizar um comentário do colega de clube. O zagueiro afirmou que o peruano precisava ;se ajudar; para voltar a jogar bem no São Paulo. Após o empate por 2 x 2 com a Ponte Preta, no último sábado, no Morumbi, o jogador se negou a dar entrevista aos jornalistas e se limitou a responder: ;Falem com o Rodrigo Caio;. Os dois conversaram por 30 minutos antes do treino de ontem.

;Foi uma boa conversa e eu falei pra ele que o erro foi meu;, disse o meia peruano. ;Eu vi durante a semana a reprodução dos comentários dele na coletiva e o erro foi meu. Agora peço publicamente desculpas a ele, que é um companheiro, e a todo o grupo;, completou.

Cueva disse que os problemas internos no São Paulo estão sendo resolvidos ;como uma família; e afirmou que o time está motivado na luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. ;É com trabalho que vamos reverter nossa situação na tabela. Muitos falam que o São Paulo está tendo brigas internas, mas não é assim. Penso que somos uma família e nas famílias também há problemas, e a solução precisa ser encontrada por nós mesmos.;

O meia ainda negou que tenha ficado chateado por ter perdido espaço para Lucas Fernandes no São Paulo, titular da posição no último sábado. ;Independentemente de quem jogue, nós temos que trabalhar juntos para um mesmo objetivo. Agora é sair da zona de rebaixamento. Estamos trabalhando e conversando, porque sabemos da situação que estamos.;

Sobre o seu rendimento, que vem sendo considerado baixo no São Paulo, Cueva disse que é questão de tempo para evoluir. ;Futebol é feito de momentos. Em algum momento vamos tomar outro caminho e sair dessa situação. Se me tiraram do time, quem sou eu pra dizer se é justo ou não? Seguirei apoiando meus companheiros, independentemente de quantos minutos eu jogue;.

Lavação de roupa

Os jogadores do São Paulo tiveram uma reunião de mais de uma hora ontem no CT da Barra Funda. A comissão técnica liderada por Dorival Junior participou apenas dos primeiros minutos do encontro e diretores do clube estiveram presentes na parte final da conversa. O clima de tensão aumentou depois do empate com a Ponte Preta. O resultado manteve o São Paulo na vice-lanterna do Brasileirão, após 23 rodadas. O time não vence há três jogos.

O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e diversos dirigentes do São Paulo, entre eles Vinicius Pinotti, diretor executivo de futebol, estiveram no CT da Barra Funda com o discurso de apoiar a equipe no início da preparação para o jogo contra o Vitória no próximo domingo, no Barradão, em Salvador. Por causa da reunião, o treino da equipe atrasou mais de 1 hora e 30 minutos.

O tropeço diante da Ponte Preta aumentou a pressão sobre Dorival Junior. Um grupo de conselheiros e parte da torcida tricolor pedem a demissão do técnico, que acumula três vitórias, quatro empates e quatro derrotas no Brasileirão (aproveitamento de 39,4% dos pontos disputados). O retrospecto é um pouco melhor que o de Rogério Ceni, que também dirigiu o time em 11 partidas e teve três vitórias, dois empates e seis derrotas (33,3% de aproveitamento).

Empate fecha a 23; rodada

Atlético Goianiense e Bahia se enfrentaram ontem e ficaram no empate por 1 x 1, em partida realizada no estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia, pela 23; rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado não foi bom para nenhuma das equipes. Enquanto o time goiano perdeu a chance de encostar nos seus rivais na briga para fugir do rebaixamento, a equipe baiana se aproximou ainda mais do descenso. Ao fim desta rodada, o Bahia caiu para a 15; posição com 27 pontos, apenas um a mais do que o arquirrival Vitória, que abre a zona de rebaixamento. O Atlético Goianiense tem 19, ainda longe de deixar a própria lanterna.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação