Notas

Notas

postado em 12/09/2017 00:00
; INCIDENTE NA EPTG
PRESSÃO ESTOUROU ADUTORA


A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) concluiu a apuração para identificar o rompimento de uma adutora próxima ao Viaduto Israel Pinheiro, na Estrada Parque Taguatinga (EPTG), em 17 de agosto. Segundo o órgão, houve variações de pressão na estrutura em função do mau funcionamento de uma válvula localizada em um reservatório da empresa, no Pistão Sul, em Taguatinga. A força da água que vazou da adutora durante 1h50 foi tão grande que pedaços do material caíram nas pistas. Além disso, um rio de lama se formou e invadiu casas da região. Segundo a Caesb, a válvula foi substituída, e o rompimento não tem ligação com o esquema de racionamento de água, que obriga a companhia a fechar e abrir os registros semanalmente, pressionando o ar dentro dos canos.

TRÂNSITO
462

Total de motoristas embriagados flagrados durante o feriado de 7 de Setembro no DF. A Polícia Militar autuou 305 condutores entre 7 e 11 de setembro. O Departamento de Trânsito (Detran) flagrou 157

; CRISE HÍDRICA
TESTES PARA NOVO SISTEMA DE CAPTAÇÃO


Após atrasos, a Caesb anunciou que, no próximo sábado, começam os testes de operação do sistema de captação e tratamento emergencial de águas do Lago Paranoá. Serão realizados ensaios, como averiguação de vazamentos, checagem de reapertos, verificação se a estrutura está impermeável a líquido, e avaliação quanto ao funcionamento dos equipamentos. A obra custou R$ 42 milhões e tinha expectativa de ser entregue em setembro. Se os testes indicarem algo fora do padrão, a Enfil, empresa responsável pela construção, terá de fazer os consertos sem custo adicional para o governo. A expectativa da Caesb é de que o sistema entre em operação no início de outubro, abastecendo Lago Norte, Paranoá, Itapoã, Taquari, hoje atendidas pelo reservatório de Santa Maria.


; JUSTIÇA
GDF DEVE PAGAR INDENIZAÇÃO

O GDF foi condenado, ontem, pela 4; Turma Cível do Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios a indenizar em R$ 50 mil uma motociclista atingida por um veículo da Polícia Militar que estava em perseguição a um suspeito no Gama. O processo se arrastava desde 2013 e foi encerrado com a reforma da sentença de 1; instância. No processo, a vítima disse que, na noite de 21 de março de 2013, trafegava de moto, quando colidiu com a equipe da PMDF, que vinha em sentido contrário da via, em perseguição a um motociclista suspeito de ter cometido um crime. Segundo a decisão do TJDFT, as consequências do acidente foram graves, ;com lesões físicas de grande intensidade e repercussão na sua vida pessoal, familiar, social e profissional;. Após análise do recurso da vítima, a Turma Cível entendeu que o DF teve responsabilidade.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação