O constitucionalista

O constitucionalista

postado em 17/09/2017 00:00
Com tantos amigos enroscados nas teias da Lava-Jato e ele próprio passando por uma nova investigação e denúncia, o presidente Michel Temer pretende optar por um discurso diplomático amanhã na posse da procuradora-geral da República, Raquel Dodge. A ideia é ressaltar as funções constitucionais do Ministério Público e a responsabilidade do cargo. Quem conhece o presidente garante que ele escolherá as palavras com muito cuidado, pois a intenção é não passar recibo ao antecessor, Rodrigo Janot.
Temer deve ressaltar o fato de Raquel ser a primeira mulher a assumir o posto. Ministros que se recordam da celeuma criada em torno do pronunciamento no Dia Internacional da Mulher, lembram que será inclusive uma forma de aproveitar a oportunidade para contrabalançar a fala de 8 de março, quando o presidente ressaltou apenas as qualidades daquelas mais dedicadas à administração do lar. Amanhã será o dia de ressaltar aquelas que se destacam nas mais diversas carreiras, inclusive no mundo jurídico, hoje dominado por Cármen Lúcia, no STF, Laurita Vaz, no STJ e, agora, Raquel Dodge na PGR.

Sempre
pode piorar I

Quem conhece o presidente garante que ele não pretende trocar nenhum ministro com essa segunda denúncia de Rodrigo Janot na roda. A ordem é dizer que um governo desses partidos nas mãos de outro ator, que não seja tão paciente quanto Temer, é um risco.

Sempre
pode piorar II

Um dos motivos que levaram o governo a desistir de mudanças na Polícia Federal foi a divisão de grupos dentro da corporação e ligações políticas perigosas. Com o risco de indicar alguém que trouxesse mais problemas do que soluções, Leandro Daiello ficou.

Na mala
de Temer

O presidente Michel Temer se prepara para levar aos Estados Unidos boas notícias na área ambiental. Ele deixará assinado o pacote ambiental, que inclui um decreto para permitir a conversão de multas em projetos ambientais. Vem ainda uma medida provisória tratando da concessão de parques florestais.

Sai pra lá

Os partidos com viés de esquerda planejam manter distância regulamentar dos petistas na eleição do ano que vem. Especialmente, depois que Antonio Palocci disse ter entregue
pacotes de dinheiro a Lula.

Custo & benefício

A avaliação das siglas de esquerda é a de que uma aliança com o PT joga a campanha para baixo, em especial, no Sul. Há quem diga que nem mesmo o expressivo tempo de tevê dos petistas compensará o desgaste de uma aliança. As duas regiões onde essa tese não cola são Norte e Nordeste e, ainda assim, dependerá da
capacidade de Lula em transferir votos.

CURTIDAS
Notícias do cárcere I/ Quem for visitar Geddel Vieira Lima (foto) é bom levar um estoque de lenços de papel. Ele não para de chorar.

Notícias do cárcere II/ Já o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, preso na DPE da Polícia Civil, passou há tempos dessa fase. Hoje, estuda o que dirá ao juiz Vallisney sobre o desvio de recursos do FI-FGTS, da Caixa Econômica. No ano passado, Cunha tentou envolver o presidente nesse enrosco, enviando perguntas sobre o caso ao Planalto.

Olho neles e no discurso/ Movimentos de Cunha e Geddel são observados por aliados do presidente. O próprio Temer cuida hoje do discurso que fará na ONU, que abordará vários temas, com destaque à recuperação do cenário econômico do Brasil.

Toque da Alvorada/ Com a posse de Raquel Dodge às 8h da matina desta segunda-feira (por causa da viagem do presidente Michel Temer aos Estados Unidos), a turma do cerimonial foi orientada a chegar antes das 6h30. Os subprocuradores também foram orientados a chegar bem cedo. O mau humor de alguns está grande
por causa disso.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação