Reflexo dos consumidores

Reflexo dos consumidores

postado em 17/09/2017 00:00
Os clubes de assinatura refletem um novo comportamento do consumidor brasileiro. Em 2014, havia 300 clubes de assinatura no Brasil. Pelos dados mais recentes, agora, são mais de 700 empresas que oferecem produtos de diversos tipos. Por mês, de acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), os consumidores chegam a gastar R$ 220 em uma assinatura.

Para o presidente da associação, Maurício Salvador, os dados indicam que comprar pela internet caiu no gosto dos brasileiros. ;Mesmo que tenha tido impacto por conta da crise econômica, é um modelo de negócio que funciona aqui. Os consumidores olham além do preço do produto. Pensam na comodidade de receber em casa e na seleção de produtos; avalia.

Na opinião de Salvador, pela internet, o consumidor tem mais facilidade em comparar os preços e ofertas. ;Quando as pessoas compram on-line, são mais exigentes com a qualidade do produto. O consumidor tem grande poder de reclamação, já que os outros buscam referências antes de comprar e uma crítica fere a imagem da empresa;, observa.

Sônia Amaro, advogada e representante da Proteste, recomenda que a primeira coisa que deve ser feita, antes de efetuar a compra, é uma longa pesquisa sobre tudo que envolve o clube de assinatura: o que eles oferecem, quanto custa, quais os tipos de planos oferecidos, a experiência de outras pessoas em sites de reclamações e os comentários nas redes sociais. ;Essa pesquisa tem que ser detalhada para não induzir a erros;, aconselha.

Pelo site das empresas ou nas redes sociais, é possível analisar o que veio dentro das caixas nas edições anteriores. Além disso, a especialista ressalta que é importante procurar indicações de amigos que conheçam o produto e o serviço de entrega, além de ler as queixas de outros clientes, nos sites como o Reclame Aqui, para saber se houve atrasos na entrega, produtos danificados ou qualquer outro tipo de problema. ;Mesmo que a empresa tenha poucas críticas, veja qual foi a postura na situação. Claro, pode acontecer casos pontuais, por isso veja se a empresa ofereceu uma solução ou não para o problema;, alerta.

Plataforma

Luan Gabellini, sócio diretor da Betalabs, plataforma de e-commerce, lembra que é importante que os assinantes dos clubes fiquem atentos para as regras que cada clube de assinatura determina sobre a política de compra. ;Cada empresa possui o próprio regulamento, onde aparecerá, por exemplo, o que está sendo cobrado, o que a pessoa receberá, quais as condições e procedimentos para solicitar cancelamento;, destaca. Ele alerta que o consumidor deve ficar atento se há prazo mínimo para a assinatura, para evitar possíveis multas por quebra de contrato. ;A maioria das empresas permite que o consumidor cancele a qualquer momento, sem pagar por isso;, afirma.

A representante da Proteste lembra que, apesar de cada empresa possuir uma regulamentação, em compras por clubes de assinatura, assim como em todas feitas pela internet, o cliente está protegido pelo Código de Defesa do Consumidor. Assim, a empresa é obrigada a cumprir tudo que está determinado pela lei, em termos de características de produtos oferecidos e valores a serem cobrados. ;Caso a pessoa tenha algum problema, pode procurar órgãos de defesa do consumidor, como o Procon;, afirma. (MS)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação