Grita geral

Grita geral

postado em 02/10/2017 00:00
PLANALTINA
FALTA DE SEGURANÇA

Marlon da Silva Cavalcante, 25 anos, reclama da falta de segurança no Arapoanga, em Planaltina. O vigia noturno conta que o bairro sempre foi perigoso devido à falta de policiamento, no entanto, a criminalidade aumentou nos últimos meses. ;É comum a gente ver assaltos até durante o dia. Quando escurece, quem é esperto não se atreve a sair de casa. Somos obrigados a ficar trancados. Em vez de os bandidos estarem presos, parece que trocamos de lugar com eles. Nós ficamos em cárcere dentro de nossas próprias casas;, desabafa o leitor.

; A Polícia Militar informa que disponibiliza uma equipe fixa para o policiamento 24h daquela região. A pasta acrescentou que o local conta, ainda, com uma viatura extra de policiais em serviço voluntário gratificado, que realizam a Operação Pontos Seguros. Além disso, segundo a PM, há o reforço do policiamento com o Grupo Tático Operacional em horário intermediário, tarde e madrugada. A Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social ressalta a importância de as vítimas registrarem ocorrências. São fundamentais para que sejam identificados os locais, os dias e os horários de maior incidência dos crimes e servem como base para a elaboração de estratégias de ação pelas polícias Militar e Civil.



SAMAMBAIA SUL
DEMORA NO ÔNIBUS

A leitora Camila de Andrade, 28 anos, mora em Samambaia Sul e reclama da escassez e da demora de ônibus na cidade. A técnica de enfermagem conta que trabalha no Sudoeste e enfrenta dificuldades para chegar ao trabalho. ;O transporte demora demais, nunca passa no horário. A quantidade de coletivos é muito pouca também. Estão sempre lotados. E é mais complicado ainda pra mim, que tenho de pegar dois pra chegar ao serviço. Prejudica muito;, lamenta Camila.

; O Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) informa que, saindo de Samambaia, a passageira pode utilizar as linhas 0.841, 0.845 e 845.2 para chegar até o terminal do Cruzeiro e, de lá, realizar integração com as linhas que passam pelo Sudoeste. A pasta acrescenta que, no total, as três linhas têm mais de 70 viagens (ida e volta) em dias úteis e, caso os horários previstos no site do DFTrans não estejam sendo cumpridos, a usuária pode registrar reclamação no 162. O DFTrans ressalta, ainda, que, com o Bilhete Único, ela pode recorrer a ônibus, metrô e, com o mesmo cartão, realizar a integração, o que permite pagar uma tarifa de R$ 5 por todo o trajeto de deslocamento.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação