Grita geral

Grita geral

grita.df@dabr.com.br (cartas: SIG, Quadra 2, Lote 340 / CEP 70.610-901)

postado em 15/11/2017 00:00

Estação Shopping
Má iluminação

Cristiane Barbosa Martins, 33 anos, queixa-se da má iluminação da passarela para travessia dos pedestres da Estação Shopping do Metrô-DF. A vendedora conta que o local é escuro e causa medo em quem passa por ali diariamente. ;É bem ruim, porque isso facilita a ação de criminosos e acabamos ficando em uma situação vulnerável, porque é isso ou ter que se arriscar pela pista;, conta a leitora, que pede mais iluminação no local. ;Seria bom se colocassem mais lâmpadas ou mudassem a qualidade das que já estão lá para outras mais claras.;

; A assessoria de comunicação da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) informou, por meio de nota, que um técnico foi solicitado para verificar se faltam lâmpadas na passarela. Se for confirmado, a companhia alega que providenciará a troca para melhor iluminar a passarela de pedestres.



Plano Piloto
Assédio na rodoviária

Lunna de Andrade Magalhães, 19 anos, reclama do assédio por parte das pessoas em condição de rua que ficam na Rodoviária do Plano Piloto. A estudante conta que é abordada diversas vezes por pedintes e já sofreu ameaças. ;Eles chegam pedindo dinheiro e puxando a gente. Na semana passada, uma pessoa me pediu dinheiro, porque viu que eu tinha acabado de comprar um doce, e disse que se eu não desse o dinheiro iria com ele por bem ou por mal. Por sorte, consegui sair correndo;, diz a moradora de Águas Claras.

A Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Sedestmidh) informou que há, no DF, cerca de 3 mil pessoas em situação de rua e que suas equipes realizam cerca de 2.700 abordagens por mês, exclusivamente nas ruas, estando as equipes proibidas de entrar em ocupações privadas ou públicas. A secretaria alegou que oferece os auxílios legais, o acesso ao Cadastro Único, que permite acesso ao Bolsa Família e ao DF Sem Miséria e uma série de serviços no Centro POP ; Centro Especializado em Atendimento às Pessoas em Situação de Rua, que fica na 903 Sul, onde elas têm acesso à café da manhã, almoço, e locais para tomar banho, lavar roupa e descansar, além de atendimento socioassistencial. Já a Polícia Militar alegou que atua de forma ininterrupta em toda área central de Brasília, principalmente na Rodoviária.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação