A única virada do Flamengo

A única virada do Flamengo

Diego seria poupado, mas Reinaldo Rueda revela: meia rejeitou substituição, disse que atuaria até a morte e decidiu a vitória

postado em 04/12/2017 00:00
 (foto: Gilvan de Souza/Flamengo
)
(foto: Gilvan de Souza/Flamengo )


O Flamengo só virou um jogo neste Campeonato Brasileiro. Exatamente o que precisava para ter acesso direto à fase de grupos da Copa Libertadores. Nas 37 rodadas anteriores, o rubro-negro carioca foi incapaz de inveter um placar adverso. Ontem, perdia para o Vitória até os 29 minutos do segundo tempo, quando Rafael Vaz, vilão na temporada inteira, empatou a partida. Quando a vaga se encaminhava para ficar com o arquirrival Vasco, um pênalti corretamente marcado deu ao meia Diego o papel de herói aos 50 minutos da etapa final. Culpado ao lado de Muralha pela perda do título da Copa do Brasil para o Cruzeiro, o meia confirmou o time carioca no torneio continental.

Após a partida, o técnico Reinaldo Rueda revelou que Diego não jogaria. A intenção era poupá-lo para a final da Copa Sul-Americana contra o Independiente. A decisão começa nesta quarta-feira, em Buenos Aires. ;O Diego tenho que aplaudir. Profissionalismo. Fez grande jogo em Barranquilla, desgaste altíssimo. Mas ele dá uma pausa, deixa que a defesa se recupere. Tem liderança e organiza. Era para ele jogar 45 minutos, mas, no intervalo, ele disse que iria até a morte, até o fim. Sua integridade, profissionalismo, faz com que suporte o jogo todo como hoje (ontem). Foi outro jogo intenso, difícil;, analisou o comandante colombiano.

Reinaldo Rueda admitiu que o resultado tranquiliza o time para a decisão continental. ;Sem dúvida, a vaga é um projeto institucional, mas a Copa Sul-Americana é um projeto nosso, de orgulho profissional, de que a Sul-Americana vai ficar no Brasil;, discursou o treinador.

Para o colombiano, a entrada de Vinicius Junior no segundo tempo mudou a história do jogo. ;O Vitória estava fechado, queria segurar o 1 x 0, mas buscamos o desequilíbrio. Ele melhorou muitíssimo. Hoje (ontem), ele é mais coletivo, faz cruzamentos. Está crescendo, amadurecendo. É muito positivo que fique nessa crescente e mostre equilíbrio em momentos importantes;, avaliou.

Além de Diego e de Rafael Vaz, o goleiro César voltou a fazer a diferença na classificação. Depois de defender um pênalti na semifinal da Sul-Americana diante do Junior Barranquilla, o prata da casa foi protagonista de pelo menos duas defesas importantíssimas no segundo tempo, uma delas quando a partida estava 1 x 1. Confiante, ele está confirmado como titular no início da decisão contra o Independiente.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação