Setor de eletrônico está otimista

Setor de eletrônico está otimista

» Paula Pacheco
postado em 13/12/2017 00:00

São Paulo ; O ano de 2017 também trouxe ventos favoráveis para o comércio eletrônico. ;Começamos a sair da crise;, diz Pedro Guasti, CEO da consultoria Ebit. Um dos indicativos da retomada é o índice que avalia a intenção de compras nesse meio. No último trimestre, 89,1% dos consumidores afirmaram que pretendiam comprar algo no comércio eletrônico. Nesse mesmo período em 2016, foram 84,9%, enquanto que em 2015 o índice era de 82,50%.

;Essa intenção é o primeiro sinal de que as pessoas estão confiantes;, afirma Guasti. ;O otimismo tem a ver com alguns sinais de recuperação da economia, como o PIB, que voltou a crescer, a taxa de desemprego, que começa a recuar, o aumento do número de postos de trabalho e a inflação, que está em queda;, afirma o especialista.

A estimativa é que o setor cresça perto de 10% em 2017, ante 7,4% em 2016. Detalhe: avançar em dois dígitos em um país que até outro dia estava mergulhado na mais profunda recessão de sua história é mesmo um feito notável. O crescimento, segundo Guasti, tem a ver com as características do e-commerce, como a facilidade de encontrar e comparar produtos. Além disso, diz o CEO da Ebit, influencia o fato de os consumidores brasileiros, particularmente das classes C e D, estarem cada vez mais usando smartphone para comprar.

Na última Black Friday, os pedidos realizados por aparelhos móveis explodiram, atingindo 81,8% na comparação com o evento de 2016. No total, cerca de um terço das compras foi feita em ambiente mobile. Em 2013, a utilização de celular no comércio eletrônico representava apenas 4,4% do total das vendas. ;O smartphone está permitindo um novo comportamento de consumo;, diz Guasti.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação