Para ficar e aproveitar

Para ficar e aproveitar

A inauguração de hotéis na região da Barra abre novas opções para os turistas. A grande maioria foi construída em frente à praia, com a vantagem da paisagem, além da tranquilidade

» Lucianna rodrigues* » Renata rusky **
postado em 13/12/2017 00:00
 (foto: Laghetto/CB/D.A Press)
(foto: Laghetto/CB/D.A Press)


Os visitantes têm muitas opções de hospedagem na Barra da Tijuca. Os hotéis que estão na orla têm uma vista privilegiada e são os que atraem o maior número de turistas. Por ser um bairro novo, a maioria dos prédios tem arquitetura e decoração modernas, ao contrário dos tradicionais hotéis da Zona Sul. Conheça dois deles.

A rede Laghetto de hotéis chegou ao Rio de Janeiro em março, com a mesma proposta da serra gaúcha:excelência no atendimento, qualidade na gastronomia e serviços personalizados. São 311 apartamentos, todos com vista parcial ou total para o mar. O Laghetto Stilo BarraRio tem piscina de borda infinita, spa e rooftop. A rede oferece alguns mimos como o cardápio de travesseiros e pacotes românticos.

O preço das diárias é suave se comparado ao cobrado na Zona Sul. Varia de R$ 350 a 400. A suíte presidencial custa aproximadamente R$ 800, dependendo da época. Quem deseja aproveitar o fim de ano para conhecer o novo Laghetto deve se apressar, porque os quartos estão disputados para os últimos dias do ano.


Decepção no Hyatt

O hotel mais luxuoso na orla da praia é o Grand Hyatt. Não fosse um ataque de percevejos (leia Depoimento) sofrido pela repórter Renata Rusky ; que viajou a convite do hotel, nele há tudo o que se precisa para ser feliz. E um pouco mais. Inaugurado há dois anos, com projeto do escritório Apu Bushelberg, tem quartos com vista para o mar e para a Lagoa de Marapendi, piscina, academia, sauna, spa, dois restaurantes maravilhosos, além de padaria e patisserie próprias, responsáveis pelas delícias do café da manhã.

Os drinks do restaurante brasileiro Cantô são pedida obrigatória, em especial a caipirinha com licor de açaí, que vai bem com o polvo no coco. Ali, encontra-se uma comida mais tradicional.

O restaurante japonês do hotel vale um parágrafo à parte. Nas mãos da chef Mirian Moriyama, o Shiso traz uma culinária japonesa tradicional. Ele tem dois garfos no Guia Michellin. O menu degustação harmonizado com saquê é uma explosão de sabores e a apresentação dos pratos também não deixa nada a desejar. Aproveite para pedir um chá de Shiso e conhecer essa folha que lembra vagamente a de hortelã.

* Viagem a convite da rede Lagghetto

** Viajou a convite do Grand Hyatt


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação