>> DEU no

>> DEU no

www.correiobraziliense.com.br

postado em 04/01/2018 00:00
Justiça libera
suspeito de
matar menino

O suspeito de ter dado o disparo que atingiu o menino Arthur Aparecido Bencid Silva, de cinco anos, foi liberado do 89; Distrito Policial na madrugada de quarta-feira. Ele tinha sido preso na noite de terça-feira, mas a Justiça do Rio de Janeiro negou o pedido de prisão temporária alegando não haver elementos suficientes para mantê-lo na prisão. Segundo o delegado Antônio Sucupira Neto, o suspeito negou ter passado perto da casa de Arthur, mas reconheceu que fez seis disparos para o alto com uma arma. Os tiros foram dados no Jardim das Imbuias, distante de onde o menino foi baleado, no Jardim Taboão.


Mal começou
o ano, e PM é
morto no Rio

O soldado Ivanderson Silva Pinheiro, 38 anos, foi o primeiro policial militar morto do ano. O crime aconteceu na manhã de quarta-feira (3) em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Militar, o soldado estava em seu carro com outro policial quando criminosos os abordaram e anunciaram um assalto no bairro de Mutuá. Ivanderson reagiu e acabou sendo assassinado com um tiro na cabeça. Após ser fechado pelo veículo dos assaltantes e ser atingido o automóvel, capotou na via. Mas o policial que o acompanhava conseguiu se abrigar e pedir socorro.


Indígena morto em Santa Catarina era formado pela UFSC

O indígena Marcondes Namblá, de 38 anos, que morreu depois de ter sido espancado em Penha, no Litoral Norte, era professor formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Em nota divulgada na manhã de ontem, a coordenação do curso de licenciatura intercultural Indígena, do qual a vítima era graduada, lamentou o assassinato. Namblá era do povo Laklãnõ-Xokleng, da Terra Indígena Laklãnõ, da aldeia que fica em José Boiteux, no Vale do Itajaí. ;Perdemos a criatividade, o brilhantismo, a originalidade e sensibilidade, o empenho, o vigor e os horizontes de Marcondes;, diz a nota.


Governo do RN
promete pagar folha de novembro

O Governo do Rio Grande do Norte anunciou para o próximo sábado o pagamento da folha de novembro de todos os servidores. O estado enfrenta paralisação de policiais militares desde o dia 19 de dezembro e de policiais civis desde 20 de dezembro. As categorias pedem, além do pagamento dos salários, melhores condições de trabalho. O governo ainda não tem definição sobre o pagamento de dezembro e do 13;. O Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO) ; instituto que contabiliza os crimes contra a vida no Rio Grande do Norte ; divulgou uma lista com o nome de 101 pessoas mortas durante
a greve.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação