Ana Maria Campos

Ana Maria Campos

Ana maria campos/anacampos.df@dabr.com.br
postado em 06/01/2018 00:00
 (foto: Apu Gomes/AFP)
(foto: Apu Gomes/AFP)

Sem Reguffe, PSL vai de Bolsonaro

O senador José Antônio Reguffe (Sem partido/DF) disse não e a estrela do PSL agora é o deputado Jair Bolsonaro. O militar reformado aceitou ontem o convite à filiação na legenda, presidida pelo deputado Luciano Bivar (PE). O parlamentar fez o mesmo convite a Reguffe, em novembro, com o discurso de que a legenda pretendia lançar à Presidência um nome que representasse austeridade fiscal e uma nova forma de fazer política. Em nota divulgada ontem, Bivar e Bolsonaro apresentam o projeto que defendem: pensamento econômico liberal, direito à propriedade privada e valorização das Forças Armadas e da segurança.



Pedido de explicação

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/DF), Juliano Costa Couto, pediu explicações ao governo do DF sobre a morte de dois presos no Centro de Detenção Provisória (CDP) por parada cardíaca apenas neste ano. A entidade quer saber as circunstâncias em que os episódios ocorreram.



Sono profundo

Sempre que consegue pagar em dia os salários dos servidores do DF, o secretário de Fazenda, Wilson de Paula, manda aos colegas do governo Rollemberg por WhatsApp um emoji que sinaliza o sono profundo. Até liberar a folha, é difícil dormir tranquilo em tempos de incerteza, mesmo agora com o fim da despesa do tesouro com aposentados, graças à fusão dos fundos de Previdência.



Pelo desenvolvimento

O secretário de Economia, Desenvolvimento, Inovação e Ciência e Tecnologia, Valdir Oliveira, ouviu do presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, que Michel Temer não vai se opor à derrubada do veto imposto ao projeto que criava o Refis dos pequenos e microempresários. ;Vetar o Refis para as pequenas empresas é fortalecer o atraso representado pelo Estado intervencionista e arrecadador;, afirma Valdir.



Sindicato dos Delegados vai abrir debates para as próximas eleições

O Sindicato dos Delegados de Polícia Civil (Sindepo) convocou assembleia para a próxima quarta-feira. Na pauta, a proposta de criação de um ciclo de debates políticos com o objetivo de orientar a classe na escolha do candidato ao Palácio do Buriti. Na pauta entra também o reajuste de 14,3% em discussão no governo do DF, com ampliação da jornada de trabalho em uma hora e o impacto da Reforma da Previdência.








Policiais candidatos

Como em toda eleição, neste ano, não vão faltar candidatos com origem na Polícia Civil na disputa para uma vaga de deputado. Na Câmara Federal, há dois nomes: os delegados Laerte Bessa (PR/DF), que busca a reeleição, e Miguel Lucena (PTB), na primeira candidatura. Para a Câmara Legislativa, a lista é maior: Wellington Luiz (PMDB) e Cláudio Abrantes (Sem partido), nas fotos, concorrem a novo mandato, mas vão enfrentar outros representantes da categoria, como o ex-distrital Milton Barbosa (PSDB) e os também delegados Fernando Fernandes, Júlio César, Mauro Cezar Lima e Jane Klébia. Há ainda a chance de Alírio Neto (PTB), delegado aposentado, concorrer novamente à Câmara Legislativa ou à Federal caso não viabilize sua candidatura a governador.



O que você deseja para Brasília em 2018?



;Desejo que 2018 seja um ano de prosperidade para todos os brasilienses e que a retomada do crescimento econômico traga emprego e renda para os brasilienses;

Paulo Fona, jornalista, secretário de Comunicação do DF



;Desejo poder repetir quando viajo, com orgulho, que sou filho de Brasília. Hoje, chego a me constranger com os olhares que recebo, graças à velha política;

Alexandre Guerra, empresário, pré-candidato do Partido Novo ao GDF



;Desejo um DF mais desenvolvido e justo na busca incessante por melhores condições de empreender, principalmente nas áreas legislativa e tributária, visando à captação de novos investimentos em nosso querido Estado. Brasília clama por geração de renda e emprego;

Robério Negreiros (PSDB), deputado distrital e 2; Secretário da Câmara Legislativa


Siga o dinheiro

R$ 3.480.205.624,54

Era o saldo na conta do Instituto de Previdência do DF (Iprev/DF) no primeiro dia útil de 2018, segundo levantamento do gabinete do deputado Chico Vigilante (PT)


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação