Paraguai já ficou na mão

Paraguai já ficou na mão

postado em 06/01/2018 00:00
 (foto: Gilvan de Souza/CR Flamengo - 18/8/17
)
(foto: Gilvan de Souza/CR Flamengo - 18/8/17 )


A imprensa chilena cravou, ontem, que Reinaldo Rueda já é técnico do Chile. O salário e o tempo do contrato estão definidos: US$ 3,2 milhões por ano até a Copa de 2022. Segundo a mídia local, o colombiano virá ao Brasil na segunda-feira para comunicar pessoalmente sua decisão ao presidente Eduardo Bandeira de Mello.

O Correio entrevistou um dos homens de confiança de Reinaldo Rueda. O preparador físico Carlos Eduardo Velasco trabalha com a hipótese de o chefe permanecer no Flamengo e avisou: ;Para sua informação, toda a temporada está perfeitamente planejada;. Questionado se Rueda permanecerá no clube, esquivou-se. ;Isso você deve perguntar ao meu treinador. Mas eu sou funcionário do Flamengo.;

Três motivos deixam a Associação Nacional de Futebol do Chile em alerta: o surpreendente desfecho da negociação de Rueda com o Paraguai em 2016; o fato de o treinador ter um histórico de fidelidade aos seus contratos; e a obsessão do treinador em voltar a comandar a seleção da Colômbia.

No ano passado, o presidente Robert Harrison demitiu Ramón Díaz e foi pessoalmente até Medellín apresentar uma proposta para Reinaldo Rueda assumir o Paraguai. O Atlético Nacional havia acabado de conquistar o título da Copa Libertadores da América. O cartola retornou da viagem convicto de que anunciaria Rueda. Mas, para sua surpresa, o colombiano recuou. Optou por permanecer no Atlético Nacional para o Mundial de Clubes.

Por fim, há a obsessão de Reinaldo Rueda por assumir a Colômbia. O técnico quer se redimir com seu país do fracasso nas Eliminatórias para a Copa de 2006. Por isso, Rueda avalia a possibilidade de iniciar a temporada no Flamengo e aí, sim, suceder o argentino José Pékerman no time nacional do país após a Copa da Rússia. (MPL)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação