Estepe de Rueda

Estepe de Rueda

Saiba quem é Jorge Luis Pinto, uma das alternativas do Flamengo caso o rubro-negro perca seu técnico para a seleção do Chile. Em entrevista ao Correio, o candidato à sucessão admite ter sido procurado

Marcos Paulo Lima
Marcos Paulo Lima
postado em 06/01/2018 00:00
 (foto: Saeed Khan/AFP - 15/11/17)
(foto: Saeed Khan/AFP - 15/11/17)


Reinaldo Rueda costuma ser um homem de palavra. Cumpre contratos. A última vez que largou o emprego para aceitar outra proposta foi em 2002, quando trocou o Independiente Medellín pela seleção sub-20 da Colômbia. A confiança do Flamengo na permanência do técnico colombiano se baseia no profissionalismo do colombiano de 60 anos e na troca de mensagens com o treinador. Os recados são que ele se apresentará, na segunda-feira, no Ninho do Urubu, para trabalhar e não com a intenção de dizer que aceitou a proposta da seleção do Chile, como tem bancado a imprensa de lá. Mas a diretoria está com um pé atrás, pronta para agir rapidamente e acionar Cuca, Paulo César Carpegiani, Luiz Felipe Scolari ou até mesmo um novo comandante estrangeiro se for surpreendida no próximo dia 8.

A (possível) saída de Reinaldo Rueda do Flamengo começa a causar efeitos colaterais no mercado e a mexer com a vida de candidatos à vaga. Um deles é Jorge Luis Pinto. Em entrevista por telefone ao Correio, o técnico colombiano, que levou a Costa Rica às quartas de final da Copa de 2014 e comandou Honduras nas Eliminatórias para o Mundial da Rússia, admitiu que foi procurado por emissários do clube carioca. Por sinal, a imprensa hondurenha foi a primeira a informar sobre o suposto interesse rubro-negro.

;Não fui procurado diretamente pelo Flamengo, mas recebi telefonemas de empresários brasileiros falando em nome do clube;, conta Jorge Luis Pinto. Questionado se poderia revelar o nome dos intermediários, o treinador reguardou-se. ;Eu seria antiético com eles;. Os mesmos empresários tentaram levá-lo para o Flamengo (após a demissão de Zé Ricardo) e para o Vitória neste ano. ;Eu preferi cumprir o meu acordo com Honduras;, explica.

Jorge Luis Pinto é colega de Reinaldo Rueda e falou sobre a possível transferência do técnico do Flamengo para o Chile. ;O elenco chileno é bem complexo, mas é uma linda e grande oportunidade para ele. Mas há riscos. No Flamengo, ele está muito tranquilo. Porém, seleção é seleção;, ponderou, despistando sobre o possível acerto do compatriota com o Chile. ;Somos amigos, mas não falamos sobre esses assuntos.;

Aos 65 anos, Jorge Luis Pinto está desempregado. Ele falou à reportagem da Colômbia, mas retornará a Tegucigalpa para cuidar dos últimos detalhes da rescisão com a seleção de Honduras. Questionado se aceitaria herdar o Flamengo de Reinaldo Rueda, ele respondeu rapidamente. ;Quero voltar a trabalhar no futebol brasileiro.;

Em entrevista ao Correio em março de 2015, o treinador contou que morou em São Paulo e estudou na USP nos anos 1970. Fez amizade com os técnicos Oswaldo Brandão e José Teixeira no Corinthians. Virou até torcedor do Timão e testemunhou a conquista do título de 1977 contra a Ponte Preta ; aquele do gol do Basílio.

Readaptação

Jorge Luis Pinto não comanda um clube há sete anos. O último trabalho foi à frente do Deportivo Táchira, da Venezuela, em 2011. Na época, deixou o emprego para assumir a Costa Rica nas Eliminatórias para a Copa de 2014. Além de classificar o país para o torneio disputado no Brasil, avançou em primeiro lugar no chamado grupo da morte, que tinha Uruguai, Itália e Inglaterra.

Sob o seu comando, a Costa Rica derrotou o Uruguai por 3 x 1, a Itália por 1 x 0 e ficou no 0 x 0 com a Inglaterra. Nas oitavas de final, eliminou a Grécia. Nas quartas, caiu nos pênaltis contra a Holanda. Nas Eliminatórias para 2018, foi eliminado pela Austrália na repescagem internacional.





;Não fui procurado diretamente pelo Flamengo, mas recebi telefonemas de empresários brasileiros falando em nome do clube;
Jorge Luis Pinto, técnico colombiano





Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação