Curtas

Curtas

postado em 09/01/2018 00:00
 (foto: AFP)
(foto: AFP)

; VATICANO
PAPA APELA
POR DIÁLOGO
NA VENEZUELA



Em discurso aos 183 embaixadores e representantes diplomáticos credenciados na Santa Sé, o papa Francisco manifestou ontem sua preocupação em relação à situação na Venezuela e defendeu que as eleições sejam ;o início da solução; à crise no país. Francisco tem multiplicado os seus apelos a favor do diálogo entre as forças venezuelanas nos últimos dias, inclusive no Natal, e vê com bons olhos a terceira rodada de conversas que será realizada em 11 e 12 de janeiro em Santo Domingo, segundo fontes religiosas. ;Penso especialmente na querida Venezuela, que atravessa uma crise política e humanitária cada vez mais dramática e sem precedentes;, assinalou.


; ÍNDIA
JUSTIÇA PODE
REVER LEI
CONTRA GAYS


O Supremo Tribunal da Índia anunciou ontem que irá reexaminar um artigo de lei da época colonial que criminaliza a homossexualidade, no que está sendo interpretado como um passo em direção à sua possível descriminalização. ;Uma parcela de pessoas ou indivíduos que exercem sua escolha não deveria viver nunca em um estado de medo;, declarou a mais alta instância judicial indiana ao enviar o assunto a um painel de juízes. Esse anúncio era aguardado desde um julgamento histórico do Supremo, no verão passado, sobre o direito à vida privada, em que foi incluida a abordagem sobre orientação sexual.


; EGITO
ELEIÇÃO
PRESIDENCIAL
EM MARÇO


A Comissão Eleitoral anunciou ontem que o primeiro turno das eleições presidenciais no Egito será realizado entre 26 e 28 de março. Um eventual segundo turno ocorrerá entre 24 e 26 de abril, segundo informou o encarregado da autoridade eleitoral egípcia, Lasheen Ibrahim. As candidaturas poderão ser apresentadas entre os dias 20 e 29 deste mês. Até o momento, não há candidatos declarados, nem mesmo o atual presidente, Abdel Fatah al-Sisi. Recentemente, ele disse que não se apresentaria a um terceiro mandato em 2022, dando a entender que tentará a reeleição este ano.


; TURQUIA
GOVERNO VAI
PRORROGAR
EMERGÊNCIA


O governo de Recep Tayyip Erdogan prorrogará, pela sexta vez, o estado de emergência decretado na Turquia após a tentativa de golpe de Estado de 15 de julho de 2016, informou ontem o vice-primeiro-ministro, Bekir Bozdag. A medida, que devia terminar em 19 de janeiro, vai valer por pelo menos mais três meses. O decreto amplia de forma considerável os poderes das forças de segurança na busca de supostos partidários do pregador Fethullah Gülen, acusado por Ancara de orquestrar o levante.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação