Macron na Rota da Seda

Macron na Rota da Seda

postado em 09/01/2018 00:00
 (foto: Ludovic Marin/AFP)
(foto: Ludovic Marin/AFP)


Em primeira viagem à China, o presidente da França, Emmanuel Macron, focou sua atenção nas Novas Rotas da Seda, um projeto muito importante para o líder Xi Jinping, com quem se reúne hoje, em Pequim. Macron iniciou simbolicamente sua visita por Xian, capital do império e ponto de partida do antigo roteiro comercial atualizado pelo presidente chinês para consolidar os vínculos econômicos do país e sua influência.

;Nossos destinos estão unidos;, disse Macron em um discurso sobre o futuro das relações franco-chinesas. ;O futuro precisa da França, da Europa e da China;, acrescentou, ao expressar seu respaldo ao faraônico projeto de Xi, que pretende conectar Ásia e Europa por terra, mar e ar. Lançada em 2013, a proposta das Novas Rotas da Seda deve abranger 65 países, com investimentos de mais de US$ 1 trilhão. ;O meu desejo é que a França e a Europa (...) estejam presentes no encontro oferecido pela China;, assegurou Emmanuel Macron em um longo discurso em Xian, deixando de lado a cautela que vinha adotando em relação ao projeto, considerado por analistas como perigosamente expansionista.

Apesar do apoio, Macron não deixou de lançar uma advertência. ;Essas estradas são compartilhadas e não podem ser inequívocas;, disse. ;Não podem ser as estradas de uma nova hegemonia que viria para transformar em vassalos os países que atravessa;, insistiu.

Clima
Durante a reunião de trabalho com Xi, Macron anunciou que vai propor o relançamento da ;batalha climática;, depois que o presidente Donald Trump decidiu retirar os Estados Unidos do acordo de Paris sobre o aquecimento global. Sem a decisão da China de persistir, o pacto não teria sobrevivido, na avaliação do francês, observando, porém, que a China continua sendo o maior emissor de gases do efeito estufa.

A delicada questão dos direitos humanos será abordada em particular, segundo o Palácio do Eliseu. Em uma declaração, a organização Human Rights Watch pediu a Macron que reclame publicamente por melhorias nessa área.

Essa é primeira viagem do presidente francês à Ásia, marcando, assim, uma nova etapa em sua agenda diplomática, centrada até agora na Europa e na África. Macron viajou acompanhado da mulher, Brigitte, e de uma comitiva de mais de 50 empresários.

Na agenda do presidente, estão previstas uma visita à Cidade Proibida, uma reunião com o presidente do Congresso Nacional do Povo e com o primeiro-ministro, além de uma cerimônia de boas-vindas, a assinatura de acordos e contratos, uma declaração conjunta e um jantar de Estado.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação