Presidente responde à PF

Presidente responde à PF

RODOLFO COSTA
postado em 19/01/2018 00:00
O presidente Michel Temer respondeu aos 50 questionamentos feitos pela Polícia Federal no inquérito que investiga se ele recebeu propina pela edição de um decreto que, supostamente, teria beneficiado a Rodrimar, empresa do setor portuário. Em algumas das réplicas, não escondeu o desconforto com as perguntas e criticou a ;agressividade; dos questionamentos. As respostas foram protocoladas ontem pela defesa do peemedebista no Supremo Tribunal Federal (STF).

Ao ministro Luis Barroso, relator do inquérito na Suprema Corte, Temer destacou que nunca autorizou o ex-assessor Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) ; réu por corrupção no caso da mala de R$ 500 mil entregue por um executivo da JBS ; a fazer tratativas em nome dele com empresários do setor portuário visando o recebimento de valores em troca de benefícios para a atividade. Na resposta, pediu ao magistrado ;vênia para realçar a pertinência de tal questão;, por ;colocar em dúvida a minha honorabilidade e dignidade pessoal;.

O chefe do Executivo Federal destacou, ainda, que, nunca solicitou que o coronel aposentado da Polícia Militar João Baptista Lima Filho e o advogado e ex-assessor da Presidência da República José Yunes recebessem recursos em nome dele. ;Reitero a agressividade, o desrespeito e, portanto, a impertinência, por seu caráter ofensivo, também dessa questão, tal como das anteriores;, declarou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação