309 mil tiram zero na redação do Enem 2017

309 mil tiram zero na redação do Enem 2017

Número cresceu em relação ao ano anterior. Apenas 53 candidatos conseguem nota máxima, 24 a menos do que em 2016.

DEBORAH FORTUNA Especial para o Correio ANNA RUSSI*
postado em 19/01/2018 00:00
 (foto: José Cruz/Agência Brasil
)
(foto: José Cruz/Agência Brasil )


Mais de 309,1 mil alunos zeraram a redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2017 ; 6,5% dos 4,7 milhões de candidatos que fizeram a prova. Segundo os dados, divulgados ontem, pelo Ministério da Educação (MEC) em parceria com Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o número aumentou se comparado a 2016, quando 291,8 mil candidatos tiraram nota zero no texto.

Entre os motivos para a nota, estão fuga do tema (5,01%), prova em branco (0,80%) e texto insuficiente (0,33%). Ao todo, 205 provas feriram os direitos humanos ; número inferior aos 4,8 mil do ano anterior. Segundo a presidente do Inep, Maria Inês Fini, conforme orientação do ministro da Educação, Mendonça Filho, aos candidatos, apesar de escrever contra os direitos humanos não ter eliminado candidatos, acarretou perda de pontuação na redação.

No ano passado, o MEC acatou a decisão judicial que exclui dos motivos de eliminação o desrespeito aos direitos humanos. ;Não houve nenhum drama ou número que chamasse a atenção nesse sentido;, afirmou Maria Inês.

A nota média na redação chegou a 558 e apenas 53 candidatos conseguiram tirar nota mil ; 24 a menos que em 2016. O professor de redações de cursinho pré-vestibular Hudson Oliveira explicou que alguns erros e equívocos dos alunos podem ter sido devido à especificidade do tema. ;Muita gente focou, durante o ano, em deficiência geral e o tema foi a questão auditiva. Muita gente confundiu com a surdez;, comentou. A mudança da banca de correção também deixou os estudantes inseguros. ;Houve incerteza por causa dos critérios de correção. Muita gente ficou com dúvida se deveria ou não mudar o discurso na prova;, observou.

Por ter ocorrido a mudança da banca de correção, o professor confessa que os critérios de infração aos direitos humanos podem ter sido flexibilizados na hora da correção, já que o tempo de treinamento dos corretores pode ter sido curto para uma avaliação mais rígida quanto ao critério.

Notas e logística
Ao todo, o Enem de 2017 teve 6,7 mil inscritos, dos quais apenas 29,71% eram pagantes. A taxa de abstenção média nos dois dias de prova foi de 29,96%. Os percentuais de ausência são maiores entre os isentos: mais de 1,6 milhão de inscritos que não pagaram para realizar a prova, não compareceram nos dias determinados. ;Esse é um dos problemas que enfrentamos quando aplicamos Enem, porque muitos se inscrevem ; boa parte está usufruindo da gratuidade ; e não comparece. Isso significa prejuízo para o governo e para a sociedade, que é quem paga a maior conta do exame;, analisou o ministro da educação, Mendonça Filho.

Quem não compareceu ao exame e pediu isenção da taxa da inscrição, entretanto, deve apresentar justificativa no site dos órgãos de fiscalização do exame. Caso não haja uma posição, o candidato só será punido caso queira fazer a prova em 2018, ;Quem não compareceu à aplicação da prova e não apresentar uma justificativa real pra sua ausência, terá que arcar com o custo na aplicação do exame em 2018;, explicou o ministro.

Segundo Mendonça Filho, a aplicação do Enem foi um ;sucesso;. ;Eu classifiquei como o Enem mais tranquilo e seguro da história. Não tivemos grandes intercorrências que poderiam ter colocado em risco o exame;, comemorou. Até o momento, também não há nenhum relato de fraude nas provas, e todas as tentativas frustradas ainda estão em processo de averiguação. ;Foram poucas ocorrências, um número muito menor do que em anos anteriores. Toda a orientação dos órgãos de segurança com relação aos locais de prova e às medidas de segurança tomadas anteriormente diminuíram muito as tentativas de fraude;, avaliou a presidente do Inep, Maria Inês Fini.

*Estagiária sob supervisão de Rozane Oliveira

Fique atento!

Confira as datas de inscrições e adesão a benefícios

; 23/1 a 26/01 ; abertura para se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu)
; 21/3 ; divulgação do Edital para o Enem 2018
; 2/4 a 11/04 ; solicitação de isenção da taxa de inscrição e justifica de ausência para quem pediu isenção em 2017 e não compareceu à prova
; 7/5 a 18/5 ; período de inscrição no Enem 2018
; 4/11 e 11/11 ; aplicação do Enem 2018

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação