F-1 acaba com grid girls

F-1 acaba com grid girls

postado em 01/02/2018 00:00
 (foto: Andrej Isakovic/AFP - 3/9/17
)
(foto: Andrej Isakovic/AFP - 3/9/17 )




Adeus às modelos nas pistas dos circuitos. A nova proprietária da Fórmula 1, a Liberty Media, anunciou ontem o fim da tradicional presença das grids girls, escolhidas por seus atributos físicos, antes das largadas das corridas.

A pequena revolução no cerimonial da F-1 começará a ser colocada em prática a partir do primeiro GP da temporada 2018, na Austrália, no fim de março. A decisão acontece após a popularização do movimento #MeToo (#EuTambém), que incentivou mulheres do mundo todo a denunciarem casos de assédio e violência sexual.

;As marcas percebem que alguma coisa está mudando;, analisou Fatima Benomar, uma das fundadoras do movimento feminista e LGBT francês Les Effrontées. ;Certos universos masculinos, como o esporte, sempre tiveram como hábito usar as mulheres para valorizar seus produtos. É preciso acabar com essas práticas que reduzem as mulheres a um objeto sexual ou publicitário.;

Pilotos da F-1, porém, como o holandês Max Verstappen (Red Bull) e o alemão Nico Hulkenberg (Renault), afirmaram serem defensores da presença feminina. O alemão chegou a dizer que ;seria uma pena nos privar desse prazer visual;.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação