Alcoolizado entrega carro a filho de 12 anos

Alcoolizado entrega carro a filho de 12 anos

» ISA STACCIARINI
postado em 01/02/2018 00:00
 (foto: Monique Renne/CB/D.A Press - 10/2/13)
(foto: Monique Renne/CB/D.A Press - 10/2/13)


Agentes flagraram cerca de 1,2 mil motoristas embriagados nas ruas do Distrito Federal, nos 15 primeiros dias do ano. São 80 casos por dia. Só na madrugada de ontem, policiais militares prenderam dois condutores por dirigir alcoolizado. O teste do bafômetro feito por um dos motoristas indicou 1,74mg de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões, cinco vezes a mais que o de 0,33 mg/l, fixado como crime no Código de Trânsito Brasileiro. No outro flagrante, o homem entregou a direção ao filho de 12 anos.

O primeiro caso aconteceu em Brazlândia. O motorista de 27 anos dirigia em zigue-zague na pista da Vila São José, na altura da quadra 33/34. De acordo com a Polícia Militar, ao descer do veículo, o homem mal conseguia ficar em pé. Ele estava acompanhado de outra pessoa, que se apresentou como dona do automóvel, mas, segundo a PM, o companheiro estava aparentemente mais embriagado do que o condutor. Após ser levado à 24; Delegacia de Polícia (Setor O de Ceilândia), o condutor pagou fiança de R$ 1,4 mil e foi liberado.

O segundo flagrante ocorreu às 2h, em Sobradinho II. Segundo a PM, depois de ter sido flagrado dirigindo bêbado, o pai entregou a direção do carro ao filho de 12 anos. Ao ser abordado, o homem se negou a fazer o teste de bafômetro e resistiu à prisão. Ao ser levado para a delegacia, foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML), onde ficou constatada a embriaguez. O homem permaneceu preso e a mãe buscou o adolescente.

Segundo o diretor-geral do Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), Silvain Fonseca, a maioria das pessoas flagradas bêbadas ao volante é reincidente. Na avaliação dele, outros condutores são dependentes do álcool e outra parcela acredita que nunca vá se envolver em acidente de trânsito. ;Já houve uma conscientização de parte da população, que começou a recorrer aos aplicativos de transporte privado e ao amigo da vez, mas a gente ainda percebe uma sensação grande de impunidade. Em uma blitz, 90% dos quase 400 motoristas parados que estavam com direito suspenso de dirigir tinham sido flagrados pelo álcool;, contou.

Mais punição

Para o presidente do Instituto de Segurança no Trânsito (IST), David Duarte, que também é professor da Universidade de Brasília (UnB), as pessoas insistem em beber e dirigir pela sensação de nunca serem flagrados. Duarte acredita que esse cenário poderia ser diferente se houvesse certeza da punição ou do risco elevado da autuação. ;As formas de blitzes e fiscalização são ineficientes, porque hoje o motorista consegue escapar delas e ser informado com antecedência. De um lado se tenta encontrar soluções para que os motoristas não dirijam sob efeito de álcool e, de outro, a repressão;, ponderou.


Para saber mais

Multa de quase R$ 3 mil

Em todo o ano passado 24.425 motoristas foram autuados bêbados ao volante. O número é 70,11% maior que em 2016, quando houve 14.358 flagrantes. A infração para quem bebe e dirige é considerada gravíssima e o motorista recebe multa de R$ 2.934,70. Em caso de reincidência, o valor dobra. Além de ser autuado, o motorista pode ser preso (a pena é de detenção de seis meses a três anos) e perde sete pontos na Carteira de Habilitação, além da suspensão da CNH por 12 meses. Também precisa passar por curso de reciclagem em uma autoescola.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação