A hora e a vez de Neymar

A hora e a vez de Neymar

Sem Messi ao lado, Neymar tem a responsabilidade de mostrar que vale os 222 milhões de euros investidos pelo PSG e ser o protagonista diante do Real Madrid e do melhor do mundo, Cristiano Ronaldo

postado em 14/02/2018 00:00

;Vamos ser o centro do mundo nesta quarta. Esta partida poderia facilmente ser uma final;. A frase do técnico Unai Emery, do Paris Saint-Germain, não é exagerada quando se vê que em campo estarão Neymar e Cristiano Ronaldo, dois dos melhores jogadores do mundo na atualidade, na partida de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões, entre o time parisiense e o Real Madrid. E não só eles: dentro das quatro linhas, as duas equipes reunirão uma legião de craques mundiais, como Sergio Ramos, Kylian Mbappé, Edinson Cavani, Luka Modric e Marcelo.

Claro, no centro do confronto, o desafiante brasileiro estará à frente do português cinco vezes melhor do mundo. Além do espetáculo, as duas equipes têm muito em jogo: o PSG quer esquecer a dramática eliminação no ano passado diante do Barcelona, enquanto o Real Madrid precisa da Champions para salvar a temporada. Eliminado da Copa do Rei e praticamente descartado da briga pelo título espanhol, a 17 pontos do líder Barcelona, a equipe espanhola aposta todas as fichas na Champions, sua competição favorita e da qual conquistou três das últimas quatro edições.

O técnico Zinedine Zidane prefere afastar a pressão. ;Agora mesmo, não penso no meu futuro, somente penso no jogo. O resto das coisas não posso controlar, me concentro no campo e em fazer bem o meu trabalho. Meu futuro não me importa;, discursa o comandante, que também alivia quando o assunto é Neymar e Cristiano Ronaldo. ;Falamos de dois grandes jogadores, mas é Real Madrid contra PSG, não é Cristiano contra Neymar. Podemos falar de um jogador como Cristiano, que já conseguiu coisas extraordinárias, ganhou cinco Bolas de Ouro. E não vou compará-los agora. Neymar, tudo o que faz em campo, já sabemos. Tem muita qualidade e pode fazer a diferença. Não queremos ver um duelo entre os dois, mas sim entre Real e PSG;.


Atores principais
Cristiano Ronaldo é o atual artilheiro da Champions, com 9 gols, três a mais que dois dos adversários que encontrará em campo hoje, Neymar e Cavani. Se Ronaldo é a esperança de gols do Real, Nacho, na ausência de Carvajal, parece ser o encarregado por Zidane de parar Neymar. Não há como negar: o brasileiro e sua magia, que custaram 222 milhões de euros ao PSG, centralizarão boa parte das atenções no Santiago Bernabéu. Assim como CR7, Neymar também poderá contar com os parceiros no ataque, Cavani e o jovem francês Mbappé. O trio de ouro de Paris tem a missão de fazer os torcedores esquecerem a traumática eliminação diante do Barcelona no ano passado, quando o PSG venceu por 4 x 0 o jogo de ida, mas foi derrotado por 6 x 1 na volta e eliminado da Champions ; com participação crucial do brasileiro, que à época jogava pelo time catalão.

;Esta equipe está melhor preparada agora e, nesse processo do PSG, logicamente, vamos colocando camadas por cima disso para que não se repita, para que sejamos mais fortes em todos os sentidos;, declarou Emery, ao comentar a eliminação do ano passado. Uma das armas foi a contratação de Neymar, que tem a chance de mostrar que pode aguentar a pressão de ser protagonista e justificar os milhões investidos nele.

O outro jogo
Sim, apesar de todas as atenções voltadas para Real e PSG, há outra partida hoje pelo torneio. Porto e Liverpool se enfrentam também às 17h45 (de Brasília), no Estádio do Dragão, pelas oitavas da Liga dos Campeões. Mesmo favorito, Jürgen Klopp, treinador do Liverpool, prega respeito ao Porto. ;Ninguém quer jogar contra o Porto porque é um excelente time. Todas as equipes classificadas para a fase eliminatória são fortes;, afirmou o técnico.

Neymar, o adolescente;

O jornal El País, da Espanha, não teve pena ao definir Neymar e sua carreira ; nos bastidores, reportagens desse tipo em jornais espanhóis esportivos são comuns, como tática para abalar psicologicamente o adversário. Em uma matéria especial sobre o jogador brasileiro, o diário afirmou que o atacante ;é protagonista de um experimento pioneiro na indústria do futebol;, lembrando que Neymar é o primeiro a ter uma transferência com valor maior que 200 milhões de euros, a aposta do PSG para transformar um time ;de segunda linha; em uma potência europeia e o precursor na tentativa ser o melhor do mundo levando uma vida ;como se fosse um adolescente em eternas férias de verão;.


City com um pé nas quartas

O roteiro foi seguido à risca. Manchester City, líder isolado do Campeonato Inglês, não tomou conhecimento do Basel, segundo colocado do Nacional da Suíça, mesmo jogando fora de casa. Fez 4 x 0 sem deixar os adversários jogarem bola e praticamente selou a classificação às quartas de final da Liga dos Campeões. O alemão Ilkay Gundogan (14 e 53 minutos), o português Bernardo Silva (18) e o argentino Sergio Aguero (23) foram os autores dos gols da equipe comandada pelo técnico Pep Guardiola.

O treinador surpreendeu com sua escalação, deixando no banco o espanhol David Silva, uma das referências do meio de campo do City, assim como o recém-contratado zagueiro francês Aymeric Laporte, substituído pelo experiente belga Vincent Kompany, que não vinha atuando devido a uma lesão. Deu certo. A partida de volta será disputada em 7 de março, em Manchester.

Na Itália
Em Turim, tudo se encaminhava para uma bela vitória da Juventus. Em menos de oito minutos, com dois gols de Higuaín, o time mandante abriu 2 x 0. Porém, o Tottenham reagiu, empatou por 2 x 2 e obteve um grande resultado no jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. Assim, para o jogo da volta, que será no dia 7 de março, no estádio de Wembley, em Londres, o Tottenham pode até empatar por 0 x 0 ou 1 x 1 que garantirá uma vaga nas quartas de final. À Juventus, resta ganhar ou empatar por um resultado maior do que 2 x 2 ; se o placar se repetir, o duelo irá para a prorrogação.

Com um começo arrasador do perigoso trio ofensivo formado por Douglas Costa, Higuaín e Mandzukic, a Juventus se colocou à frente aos dois minutos, com o atacante argentino. Ele mesmo, aos oito, bateu pênalti e fez. O Tottenham diminuiu aos 34, claro, com Harry Kane. Aos 44, Higuaín bateu pênalti e acertou o travessão. No segundo tempo, ótimo jogo, grandes oportunidades e a reação inglesa. Aos 26, após Dele Alli sofrer falta na meia-lua, o meia dinamarquês Christian Eriksen bateu rasteiro e no canto de Buffon.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação