Tantas palavras

Tantas palavras

Por José Carlos Vieira Esta seção circula de terça a sábado / cartas: SIG, Quadra 2, Lote 340 / CEP 70.610-901
postado em 14/02/2018 00:00
BRANCA

Na superfície do vento
nas dobras das folhas
no cheiro das horas


a boca desenha arabescos
sopra espinhos
no inverso da carne


Arranca o enredo
(penetração dessa luz ;
véu vício voragem)


corte de antigo ruído
que outro engole
(cruel sedento faminto)


Sim, à vista, à mão
a transparente e letal
carnatura encurva


a linha cervical
Distende longitudes
preme o que se estende


até a circular fonte
dos sons. Sim,
me levem teus ventos


a outro lugar
líquidos ardentes no fundo
no ar, no tempo, por nós


De Alberto Bresciani, em ;Incompleto movimento;

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação