Naterra, na água e no ar

Naterra, na água e no ar

DESEJOS / Viajar está na natureza humana. O turista é um ser em eterna busca pelo descobrimento. Aproveite que o ano mal começou, organize alguns roteiros exóticos e aventure-se pelo mundo

Carlos Altman Especial para o Correio
postado em 14/02/2018 00:00
 (foto: Dwight Kelly/Flickr)
(foto: Dwight Kelly/Flickr)


O ano de 2018 dá os primeiros passos e o desejo de desbravar lugares diferentes no mundo invade a alma dos turistas. Não é possível negar que há passeios incríveis. Em cada um deles, uma proposta inovadora, seja pela terra, pelo mar, seja pelo céu. O mundo é grande, a vida é curta neste vasto mundo a se perder de vista. Nada melhor que explorar lugares exóticos, conhecer culturas e experimentar novos sabores. Ou simplesmente apreciar o pôr do sol em paisagens onde o horizonte é infinito.

Entre outros destinos, uma volta ao mundo num jatinho privado, com a possibilidade de conhecer e cidades, com especialistas renomados durante o roteiro. E, ao contrário desse luxo todo, o caminho inverso. Vivenciar, por meio do turismo solidário, a realidade triste de uma população miserável, em regiões remotas do globo. Em Moçambique, por exemplo, é possível ajudar na construção de casas e ainda dedicar todo o tempo da viagem a ensinar seus conhecimentos às crianças carentes do país. Uma viagem interior, em que aprendemos com o outro a olhar para dentro de nós mesmos.
Então? Vamos descobrir o novo, no novo ano que já começou?



Paixão em azul-turquesa

Quem nunca se encantou com a cena de casais em Bora-Bora? Aquela imagem dos bangalôs quase flutuando sobre as águas cristalinas da ilha do Oceano Pacífico Sul é de fazer perder o fôlego. Sonho de consumo de casais em lua de mel, a Polinésia Francesa é o mais romântico refúgio dos apaixonados. A natureza exuberante do atol é um exagero de bela.
Quem nunca sonhou fugir para esse lugar sagrado? Um lugar onde é possível ver, sem qualquer equipamento de mergulho, o bailar das arraias e tartarugas, a dança dos golfinhos e a ciranda dos peixes nas águas translúcidas sobre o fundo do mar de areia branca. E, para conhecer de verdade a cultura local, quando a noite cai, é possível ver o show com músicas e danças típicas ao redor do fogo, durante o jantar polinésio na praia.

Se você está em busca de mais privacidade, faça o passeio romântico de canoa ao pôr do sol e derrame lágrimas ; de alegria ;, ao ver o astro-rei tocar o firmamento, se ;derreter; e sumir no horizonte. Para chegar a esse paraíso, é preciso enfrentar um purgatório de voos, escalas e conexões aéreas. Mas vale a pena! Saindo do Brasil pela Latam, o turista terá de ir até o Chile. Depois pegar um voo até Papeete, capital da ilha do Taiti, com uma escala na Ilha de Páscoa. E, por fim, de Pappete até Bora-Bora, em um voo pelo Air Tahiti. Outra opção seria fazer um cruzeiro que navega nas águas quentes e desfrutar a cadeia de ilhas Tikehau, Rangiroa, Taha;a, Tetiaroa e Moorea, que fazem parte do arquipélago das Ilhas de Barlavento.

SERVIÇO
Valor da viagem: R$ 19.996 por pessoa, para
uma semana no Four Seasons Resort Bora-Bora
(somente a hospedagem e a passagem aérea).
www.cvc.com.br

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação