Uma vaga digna de "aleluia" para Brasil

Uma vaga digna de "aleluia" para Brasil

postado em 22/02/2018 00:00
 (foto: Roberto Schmidt/AFP
)
(foto: Roberto Schmidt/AFP )




Ao som de ;Halleluja;, de Leonard Cohen, na versão de K.D. Lang, a brasileira Isadora Williams se classificou à final da patinação artística dos Jogos Olímpicos de Pyeongchang, algo inédito para as atletas da modalidade da América do Sul. Ela alcançou a 17; colocação entre as 30 participantes.

Isadora, nascida em Marietta (Geórgia, Estados Unidos) e filha de brasileira, foi a segunda a se apresentar na Gangneung Ice Arena, em Pyeongchang. Ela obteve a nota 55,74, o que a colocou entre as 24 que competirão no programa longo, hoje, a partir das 22h (de Brasília).

;Estou sentindo muito orgulho de representar o Brasil no Programa Longo dos Jogos Olímpicos pela primeira vez. Fiz a apresentação que queria ter feito, uma apresentação limpa, sem erros. Realizei meu sonho, que era fazer uma apresentação perfeita nos Jogos Olímpicos;, disse Isadora, de 22 anos. ;Foi a melhor apresentação da minha vida.;

Esta é a segunda participação olímpica de Isadora. Em Sochi-2014, com apenas 18 anos, ela foi a primeira atleta sul-americana a competir na patinação artística em Jogos de Inverno, mas fechou a disputa em 30; e último lugar. ;Eu precisava apagar a decepção de Sochi. Foram três anos de muito sacrifício. Estou me sentindo muito mais leve. O meu objetivo em Sochi, eu fiz aqui na Coreia. Agora, vou ter uma memória boa dos Jogos Olímpicos.;








Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação